Dorinha e a revolta contra os Ministros de Dilma

17/01/2012 às 11:40 | Publicado em Artigos e textos, Piadas e causos | Deixe um comentário
Tags:

Essa veio direito do papel (A TARDE, Salvador, 15/01/2012) para este ZEducando:


OUTRA CARTA DA DORINHA cartoon_do_luis_fernando_verissimo

Recebo outra carta da ravissante Dora Avante. Dorinha, como se sabe, não confessa a idade mas diz que quando passa o cometa de Halley ela nem olha mais. Mas continua ativa à frente do seu grupo de debate e pressão, as Socialaites Socialistas, que pregam a implantação no Brasil do socialismo no seu último estágio, que é a volta ao tzarismo.

Elas, inclusive, já descobriram um descendente dos Romanovs que é garçom no Méier e diz que topa ser tzar se puder contar tempo para o INPS. Com a proximidade do carnaval, Dorinha tem se reunido quase que diariamente com o Pitanguy para planejarem sua repaginação, ou o corpo com que desfilará na avenida este ano. “Ainda estamos na fase dos esboços e cálculos estruturais”, conta Dorinha, que…

Mas que ela mesma nos conte. Sua carta veio, como sempre, escrita com tinta púrpura em papel grená e cheirando a “Mange Moi”, o único perfume do mundo que já foi objeto de uma encíclica papal.

“Caríssimo! Beijos centrifugais. Sim, estaremos na avenida, eu e meu grupo. Só não sairei no carnaval quando estiver morta, e assim mesmo terão que sentar no meu túmulo. Este ano tomaremos especial cuidado com nossas próteses mamárias e glúteas, depois que no ano passado as duas nádegas da Julia (“Ju”) Bileu explodiram, uma atrás da outra, ainda na concentração, atrapalhando a marcação. E eu mereço me descontrair neste carnaval. Minha vida econômico/sentimental em 2011 foi estressante. Quel des frustraciones!

Depois de me separar do meu marido mais recente, cujo nome me escapa no momento, decidi me dedicar ao primeiro escalão do governo, onde circula o dinheiro de verdade. Meu objetivo era um ministro da Dilma. Com um pé — para não citar outras partes da minha anatomia — num ministério da República, eu estaria feita, pelo menos até o fim do mandato dele. Mas os ministros não paravam no lugar. Era eu mirar um ministro e a Dilma o botava na rua.

A instabilidade institucional derrotou meus planos de independência financeira e, quem sabe (meu lado Evita), teria alguma influência nos destinos da nação. Não consegui ser amante ou sequer auxiliar de gabinete de nenhum deles, nem por dez minutos.

Estou, por assim dizer, de volta à planície, caçando animais menores. E à espera que o próximo ministério da Dilma seja mais estável. Por mim, Dilma!

Da tua suspirosa Dorinha

Luís Fernando Veríssimo

Educação na lata do lixo

17/01/2012 às 3:53 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags:

Os leitores podem achar estranho a ‘inversão das cores’ dos textos, mas sigo neste post o que venho fazendo aqui desde o nascimento do blog: em azul o que eu escrevo, em preto o que posto de outros autores. A mensagem abaixo, muito criativa, recebi de meu irmão Marden. O texto logo abaixo é meu testemunho como aluno e como professor em sala de aula que fui, e como pai de estudante que sou hoje.


MENSAGEM CRIATIVA DE UMA ESCOLA

Esta é a mensagem que os professores de uma escola decidiram gravar na secretária eletrônica. A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e trabalhos de casa e, por isso, ela e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados, mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.
Eis a mensagem gravada:
– Olá! Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções: – Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho – tecle 1. – Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa – tecle 2. – Para se queixar sobre o que nós fazemos – tecle 3. – Para insultar os professores – tecle 4. – Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho, ou em diversos documentos que lhe enviamos – tecle 5. – Se quiser que criemos o seu filho – tecle 6. – Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém – tecle 7. – Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano – tecle 8. – Para se queixar do transporte escolar – tecle 9. – Para se queixar da alimentação fornecida pela escola – tecle 0. – Mas se você já compreendeu que este é um mundo real, e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!”


Excelente mano, vai para o ZEducando , claro.
Acho que todos os pais um dia já tiveram problemas com seus filhos na escola…
E tem escola que cobra grana pela recuperação.
Da última vez que fui na escola de minha filha adotiva, por causa de recuperação, fiquei uma hora de relógio com a especialista (SARTRE-COC, Itaigara, Salvador/BA). Eu só falando, falando e a psicopedigoga escutando, escutando,…
O foco que centrei foi na ética, muito além do dinheiro que tive e tenho que pagar pelas aulas de recuperação…
Quem é o culpado por ela ter ficado em recuperação ? Todos, claro ! A escola inclusa ! Assim, por que eu (ou qualquer outro pai) tenho que pagar ? Ou seja, arcar sozinho pelo ônus ?
Fiz até uma analogia. Filho em recuperação e eu contrato uma banca (aqui se chama assim o professor particular), e no final do mês eu desconto da prestação da escola ! Justo ?
Escola paga é um contraditório em termos. Explico.
A escola coloca os meninos em recuperação (é mais grana para ela…), ai espreme, espreme, e no final passa todo mundo, nem que seja no malfadado Conselho de Classe (é assim quase sem exceção !). Por quê ? Simples: mercado ! Se não passar o pai tira, coloca em outra e a vida segue… e a Educação para a lata do lixo !
Você quer ver outra coisa simples, simplória , que nenhuma escola mais faz hoje ?
As férias…
Que deveriam ser uma coisa boa, prazerosa, mas com responsabilidade para não enferrujar a cabeça da moçada TRÊS MESES PARADA !!! Eu sou (fui) professor de Matemática por um longo tempo, férias era um sufoco, eles voltavam zerados… de tudo !
No meu tempo sabe o que o Colégio Cearense, na saudosa Fortaleza, fazia ?
Os professores (principalmente Matemática e Português), e isso desde a 5a Série do primeiro grau, preparavam uma lista de atividades-exercícios para serem feitos pelos alunos nas férias. Lembro que tive que ler Iracema do ZezinhoDeAlencar e Clarisse do pai-do-Veríssimo e ainda fazer o fichamento nas férias quando a gente ia visitar a vovó em Recife.
Mano, o resultado disso é muito simples: não conheço ninguém, nenhum amigo daqueles tempos, que esteja passando necessidade, que não tenha se arrumado na vida, de uma forma ou de outra, uns mais ricos, outros nem tanto, como eu, mas todos com um certo equilíbrio e o mais importante: inserção na sociedade !

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: