Projeto vai dar livros nas praias da capital

08/08/2015 às 3:11 | Publicado em Artigos e textos, Baú de livros | 2 Comentários
Tags: , ,

Foi esse o título de uma reportagem publicada no jornal soteropolitano A TARDE, que li no dia 19 do mês passado. Confiram a bela iniciativa deste comerciante.


Projeto vai dar livros nas praias da capital

650x375_projeto-livros-praias-salvador-agora_1541248

(Idealizador do “Ler na Praça”, Lázaro Sandes se dedica a estimular a leitura)

O projeto Ler na Praça, que tem a missão de distribui livros em locais públicos de Salvador, se prepara para expandir suas ações pelos bairros da capital baiana nos próximos meses.

O objetivo do comerciante Lázaro César Sandes, idealizador da iniciativa, é que as praias sejam palco para o incentivo à cultura e à educação, em pleno verão soteropolitano.

Mesmo sem ajuda do poder público, Lázaro mantém aproximadamente 50 mil livros no seu acervo, localizado em cima do restaurante Núcleo Gastronômico, na rua Teixeira Barros, no bairro de Brotas.

O estabelecimento, onde o microempresário vende quentinhas a R$ 6 (de segunda a sexta-feira) e feijoada e churrasco a R$ 12 (nos finais de semana), é a principal fonte de manutenção do projeto, que tem um custo mensal de aproximadamente R$ 10 mil, conforme ele estima.

Ações como a distribuição gratuita de 11 mil livros na Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica) e a circulação da kombi do projeto pelas praças da capital baiana, com direito a apresentações de grupos culturais, são totalmente bancadas com a venda das refeições.

Referência

Entre doações feitas e recebidas, o número de publicações do Ler na Praça só cresce.

No bairro onde está instalado, um dos mais populosos de Salvador, o projeto é ponto de referência para jovens que curtem ler ou precisam fazer consultas acadêmicas.

“Aqui vêm desde crianças a universitários para pegar os livros e todo mundo tem acesso, leva a quantidade que quiser, a depender da demanda que tem”, explica Lázaro Sandes, em bate-papo com a equipe de reportagem de A TARDE.

É nesse momento que ele revela sua maior vontade: “Queria um galpão grande, para organizar as publicações e ajuda para garantir a circulação dos livros nas praças”.

O empresário, no entanto, conta não ter ajuda, apesar de se inscrever em editais públicos da área.

O único que ganhou, no começo do projeto, 16 anos atrás, foi uma concorrência realizada pela Biblioteca Nacional, com o objetivo de montar pequenos espaços de leitura no interior.

Na ocasião, Lázaro Sandes percorreu municípios baianos como Cachoeira, Mar Grande e Irará, além de locais como o Vale do Capão, na Chapada Diamantina, distribuindo títulos.

Variedade

A diversidade do acervo é grande: há romances  livros técnicos e até periódicos.

“Você acha de tudo aqui. Livros de física, pensadores, sociologia, direito, gibis, jornais e revistas antigas”, lista o idealizador do Ler na Praça, ostentando uma edição do tradicional jornal semanário O Pasquim, conhecido pelo tom satírico e pela resistência à ditadura militar no Brasil dos anos 1970.

FONTE: http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1698000-projeto-vai-dar-livros-nas-praias-da-capital

Anúncios

2 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Belo exemplo dado por esse cidadão baiano. Vou replicar no meu blog!
    Valeu, Zé Rosa!

  2. […] Publicado em – https://joserosafilho.wordpress.com/2015/08/08/projeto-vai-dar-livros-nas-praias-da-capital/#comment… […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: