PARA JAMAIS ESQUECER – Ecos da Ditadura

22/12/2015 às 15:58 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Por que fazer esse tipo de post aqui ? Simplesmente PARA JAMAIS ESQUECER !


Jornalista volta à Ufba 40 anos após ser demitida

  • Mariluce foi presa grávida, no mês de outubro de 1973 - Foto: Léo Ramos l Divulgação l 23.07.2105

    Mariluce foi presa grávida, no mês de outubro de 1973

Quarenta anos após perder o direito de lecionar por força da ditadura militar, a jornalista baiana Mariluce Moura será reintegrada, nesta sexta-feira, 18, ao quadro de professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A cerimônia está marcada para as 10 horas, na reitoria da universidade.

Mariluce foi demitida do Departamento de Comunicação em fevereiro de 1976, seis meses após contratada, mesmo tendo sido julgada e absolvida por unanimidade pela auditoria militar, sentença posteriormente confirmada pelo Superior Tribunal Militar (STM).

“Esta reintegração me dá de volta um lugar que era meu por direito, que conquistei por  mérito, após ser aprovada em primeiro lugar em concurso público”, declarou a jornalista. “É motivo de alegria, porque a ditadura me negou uma carreira acadêmica”.

Mariluce foi presa grávida, em outubro de 1973, aos 22 anos, junto com o marido, Gildo Macedo Lacerda, militante da organização de esquerda Ação Popular (AP).

Levados para a Superintendência da Polícia Federal, que funcionava na praça da Piedade, foram transferidos para o Forte do Barbalho, onde sofreram tortura.

Gildo, depois, foi mandado para Pernambuco, onde foi morto pela repressão. Em 2008, ele foi anistiado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça.

A professora contou que em 2011 ingressou com  processo na Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, quando apresentou documentação do MEC, de 1975, afirmando que a contratação dela não era recomendável. Em outubro deste ano, foi-lhe assegurada a reintegração na Ufba.

Radicada em São Paulo, onde se dedica ao jornalismo científico, é no Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Unicamp que coordena o grupo de pesquisa do projeto Ciência na Rua. “Ficarei na ponte aérea”, informa Mariluce, que na Faculdade de Comunicação da Ufba deve atuar neste mesmo campo.

(Patrícia França)

FONTE: http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1733703-jornalista-volta-a-ufba-40-anos-apos-ser-demitida

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: