Relatório de Desenvolvimento Humano (IDH) de 2015 mostra o que a mídia se recusa a enxergar

23/01/2016 às 3:07 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , , ,

Seguem os dados.

idh


O Relatório de Desenvolvimento Humano (IDH) de 2015 mostra o que a mídia se recusa a enxergar

Foi publicado pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o Relatório do Desenvolvimento Humano – IDH – 2015, abarcando 188 países.

O Índice de Desenvolvimento Humano por país leva em conta três fatores: a) nível educacional ligado a conhecimento; b) expectativa de vida com saúde; c) renda per capita associada a padrão de vida.

Selecionei 12 países da América Latina, todos os da América do Sul, um do Caribe e um da América do Norte. O relatório completo pode ser visto em 2015 – Human Development Report.

A apresentação mostra a evolução em desenvolvimento humano dos mencionados países, listados em ordem alfabética, desde 1990.

Convém ressaltar que o PNUD publicava relatórios de dez em dez anos e só a partir de 2010 passou a publicar relatórios anualmente. No final faço alguns comentários pessoais, porém o leitor, examinando atentamente os dados, poderá chegar as suas próprias conclusões:

País 1990 2000 2010 2011 2012 2013 2014 posição no ranking (2013 – 2014)

 

Argentina    0,705       0,762       0,811       0,818       0,831        0,833       0,836        40º – 40º (desenv. muito elevado)

Bolívia         0,536       0,603       0,641       0,647       0,654        0,658       0,662        119º – 119º (desenvolvimento médio)

Brasil           0,608       0,683       0,737       0,742       0,746        0,752       0,755        74º – 75º (desenvolvimento elevado)

Chile            0,699       0,752       0,814       0,821       0,827        0,830       0,832        42º – 42º (desenv. muito elevado)

Colômbia    0,596       0,654       0,706       0,713       0,715        0,718       0,720         97º – 97º (desenvolvimento elevado)

Cuba            0,675       0,686       0,778       0,776       0,772        0,768       0,769        66º – 67º (desenvolvimento elevado)

Equador       0,645       0,674       0,717       0,723       0,727        0,730       0,732        88º  – 88º (desenvolvimento elevado)

México         0,648       0,699       0,746       0,748       0,754        0,755       0,756        73º – 74º (desenvolvimento elevado)

Paraguai       0,579       0,623       0,668       0,671       0,669        0,677       0,679        113º – 112º (desenvolvimento médio)

Peru              0,613       0,677       0,718       0,722       0,728        0,732       0,734          85º – 84º (desenvolvimento elevado)

Uruguai        0,692       0,742       0,780       0,784       0,788        0,790       0,793        54º – 52º (desenvolvimento elevado)

Venezuela    0,635       0,673       0,757       0,761       0,764        0,764       0,762          69º – 71º (desenvolvimento elevado)

Na década 2000-2010, Cuba foi o país que evoluiu mais celeremente, seguida nesta ordem por Venezuela, Chile, Brasil, colômbia e Argentina. Cessado o “período especial” que se seguiu à queda da União Soviética e ao sistema socialista, com o qual a Ilha mantinha intercâmbio comercial intenso e favorecido, o país cresceu sustentadamente o que o fez galgar algumas posições. Ocorre que a partir de 2010 regrediu e marcou passo. Foi a percepção desta situação crítica que levou a liderança cubana dar os atuais passos em direção de reformas que saneiem sua economia a um tempo em que mantêm seu regime político.

Se levarmos em conta a evolução desde que o PNUD começou a levantar dados em 1990 até este mais recente relatório de 2015, relativo a 2014, o país que mais evoluiu foi o Brasil, seguido de Chile, Argentina, Venezuela, Colômbia e Paraguai. Destaco, porém, a Bolívia que, a partir de 2010, deu passos mais firmes.

Com relação ao Brasil, a persistente evolução de seu índice a partir de 2010 refuta a hipocrisia e a campanha de pessimismo e do “quanto pior, melhor” da grande mídia brasileira e da oposição.

De maneira geral, todos os países mencionados, bolivarianos ou não, evoluíram de maneira bastante semelhante, com um ou outro percalço no caminho, mantendo ou alterando minimamente suas posições no ranking.

(Max Altman)

FONTE: http://operamundi.uol.com.br/blog/samuel/sueltos/o-relatorio-de-desenvolvimento-humano-idh-de-2015-mostra-o-que-a-midia-se-recusa-a-enxergar/

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: