Dicas de Português

01/03/2016 às 20:27 | Publicado em Artigos e textos | 1 Comentário
Tags: ,

Nessa semana iniciou o prazo para entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física, a DIRPF, como a chamam na Receita Federal. A Professora Dad Squarisi aproveitou a deixa e no domingo passado publicou em sua coluna no jornal CorreioBraziliense várias dicas interessantes envolvendo o tema. Confiram !


Dicas de Português   Dad

O mal-amado

O que é? O que é? Ninguém o ama, ninguém o quer. Mas ele bate à porta e não há alternativa. É pagar ou pagar. O desamor é tão antigo que aparece no nome — imposto. A palavra vem do latim impositu. Na língua dos Césares, a trissílaba quer dizer o que é feito à força. Adequado, não? Ganha um bombom Godiva quem separa voluntariamente parte do rico dinheirinho pra dar ao Estado.

Lady Godiva

A história de Europa, França e Bahia conta revoltas contra a cobrança de impostos. A mais charmosa vem de Coventry, no Reino Unido. Foi em 1057. O rei pesava a mão no bolso dos súditos. Eles protestavam. Em vão. Apelaram, então, para a rainha. A soberana pediu ao marido que tivesse compaixão dos pais e mães de família. Ele recusou. Ela insistiu. Ele recusou. Ela insistiu. Cansado, o monarca impôs uma condição para ceder: que ela cavalgasse nua pelas ruas do reino. Ela topou.

Sua Majestade não deixou por menos. Ordenou que os moradores da cidade se fechassem em casa até a rainha passar. Eles não poderiam espiar nem por frestas da janela. Todos obedeceram. Um curioso, porém, ousou dar uma olhadinha. Ficou cego. Mas também se beneficiou de redução da carga tributária. Viva!

Senhora família

Imposto pertence a clã pra lá de poderoso. O patriarca é impor, que significa tornar obrigatório. Filhos, netos, sobrinhos e primos reinam na língua. Entre os membros, sobressaem imponente, imposição, impostor, impostura, etc. e tal.

Pedigree

Olho vivo, moçada! O nome de impostos e taxas joga no time dos substantivos próprios. Escreve-se com a letra inicial grandona: Imposto de Renda, Imposto sobre Circulação de Mercadorias, Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), Taxa do Lixo.

Olho no verbo

As palavras não são filhas de chocadeiras. Elas têm pai e mãe. Impor, por exemplo, nasceu do útero de pôr. Um e outro se conjugam do mesmo jeitinho: ponho (imponho), põe (impõe), pomos (impomos), põem (impõem); pus (impus), pôs (impôs), pusemos (impusemos), puseram (impuseram); se eu puser (impuser), ele puser (impuser), nós pusermos (impusermos), eles puserem (impuserem). E por aí vai.

Por falar em pôr…

Lembra-se? Com a reforma ortográfica, só duas palavras mantiveram o acento diferencial. Uma: pôr. A outra: pôde (passado do verbo poder): Ontem ele não pôde pôr as contas em dia. Hoje pode.

(Dad Squarisi)

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. […] Professora Dad Squarisi, de Brasília, escreve no Correio Braziliense. De quando em vez publico suas dicas aqui, sempre […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: