RELEITURA DE CAEIRO

26/07/2016 às 3:52 | Publicado em Canto da poesia | Deixe um comentário
Tags:

Davi Romboli fazendo uma releitura de Alberto Caeiro.

poesias_de_amor


(AAA)

Caminhos?

Não há caminhos!

Quisera eu saber

o idiota que assim me disse

que havia caminhos.

Há barro e espaço

Há moitas, pedregulhos

Há montanhas, riachos

Há mares

Mas caminhos?

Não, nenhum corta meu vale.

 

(BBB)

Quisera todos fossem como o velho andarilho dos Andes

que nada espera dos lugares por onde passa

a não ser simplesmente passar

Não cria trilhas

antevendo todas as flores, árvores e pedras por vir

Vê tudo a seu tempo

Nem sai por aí andando a espera

de esbarrar no Éden.

Só anda e nada mais

Só anda, anda sem olhar para frente

nem para trás.

 

(CCC)

O tempo não passa

homens e cavalos passam

o tempo só está aí

e se o homem ao medi-lo

o fizesse passar

morreria, pois

se o tempo que é imortal passar

como o Homem não passará?

 

(DDD)

Não há filosofia em buscar a filosofia

Há ilusões, pois

Não existe filosofia alguma

a não ser a dos fugidios inadaptados

que não sabem que a vida está aí

para ser vivida e não filosofada.

Ora vamos, a quem engano?

Só sou mais um que pobremente

Tenta, em vão, filosofar.

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: