Escola sem partido, não !

06/08/2016 às 3:28 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 2 Comentários
Tags:

A respeito da recente onda da “escola sem partido”, publico agora esse artigo do Professor de História da UFBA Carlos Zacarias Júnior. Confiram !

 

q_thumb_thumb


Escola sem partido, não !

A notícia não é nova: “Professor com nível superior ganha a metade do que outros graduados”. Basta dar um google e a informação aparece, e por vários anos consecutivos. A docência no Brasil é sub-remunerada em relação a outras profissões e são poucos os jovens que se sentem atraídos pelo magistério.

Não fosse este dado suficientemente grave, o movimento Escola Sem Partido (ESP) pretende instituir uma lei da mordaça entre os professores do Brasil. Com a alegação de que a maior parte dos docentes são militantes e que as autoridades são coniventes com a doutrinação feita nas escolas, o movimento pretende judicializar o magistério e impedir que os docentes exercitem livremente a crítica, absolutamente necessária para o desenvolvimento de uma educação que não reduza o educando a um mero depósito de conteúdos.

Parece óbvio que os animadores do movimento, que não são professores, não entendem patavinas de educação. Senão não arguiriam bobagens como a ideia de neutralidade axiológica ou premissa de que impera na escola e na universidade brasileiras “a instrumentalização do ensino para finspolíticos, ideológicos e partidários”. Se os dirigentes do movimento estão preocupados com a educação, fariam bem se orientassem seus filhos a seguirem a profissão de professor, ao invés de criticarem aqueles que dedicam a vida a instruí-los.

A educação não pode ser neutra, o conhecimento pressupõe ponto de vista com pleno direito ao contraditório e nenhuma ciência evolui sem debate e crítica. Quando se fala de filosofia e ciências humanas, o absurdo dessa proposta inviabilizaria a oferta de qualquer aula, porque seria impossível ao professor não expressar um posicionamento a partir de suas convicções. A proposta do movimento ESP deve ser repudiada em todas as esferas, porque pressupõe
amordaçar o professor. O desafio maior da educação é desvelar o mundo ao educando
tornando-o capaz de compreender as forças que o governam, forças para as quais a Escola Sem Partido trabalha.

(Carlos Zacarias de Sena Júnior)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 08.07.2016

Anúncios

2 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. […] esse artigo do Professor da UFBA Carlos Zacarias. Isso nos dá ânimo e esperança no futuro deste […]

  2. […] Ou seria a volta da Casa-Grande ? Muito bom esse artigo do Professor Carlos Zacarias de Sena Júnior. […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: