Receita de gente

18/08/2016 às 3:38 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 3 Comentários
Tags: ,

Saulo Dourado já esteve aqui antes com outro texto que para mim, como esse, é poesia em prosa. HIstória infantil ? Sei não… Confiram !


image

Receita de gente

Você já pensou em criar um amigo? Pode ser bem mais fácil que imaginar sozinho

Um menino se sentia muito só e quis criar outra pessoa para o acompanhar. Sua mãe e
seu pai não queriam um  irmão, por isso ele mesmo teria que criar. Juntou as cadeiras da sala, os bonecos de brinquedo e os colocou dentro de um armário. Na porta, ele dizia: “Salabim, salabim, faz uma pessoa para mim!”.

Não funcionou. O menino colocou dez livros ali dentro para aumentar a inteligência do
experimento. Fechou a porta com carinho e repetiu as palavras: “Salabim, salabim, faz
uma pessoa para mim”. Nada. Então o que faltava? Vida, é claro, não adianta ser coisa, nem ter palavra, tem que brotar.

O menino pegou um monte de terra, de minhoca, de adubo de boi e colocou também no
armário. Respirou fundo do lado de fora e disse as palavras mágicas. Abriu a porta devagar. De lá saíram os livros voando com minhocas surfando. Gritou para os livros voadores: “Salabim, salabim, traz uma pessoa para mim!”.
Com ansiedade, o menino comeu rápido no almoço e esperou algo novo acontecer. O dia assim passou, e outra noite, e outro dia, e até mais uma noite… “Oi”, disse outro
menino batendo em sua porta.

“Acho que você deixou cair esse livro em meu quintal”. E desse momento em diante os
vizinhos se acompanharam em todas as mágicas.

(Saulo Dourado, Professor e escritor)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 23.07.2016

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. O texto combina perfeitamente com a sua descrição “poesia em prosa”!

    Muito bom, Zé, obrigado!

  2. O autor escreve aos sábados (nem todos) no caderno (ex-caderno, agora é só uma página) no jornal A TARDE, Salvador-BA !

  3. […] infantil ? Tenho minhas dúvidas… Só não tenho dúvidas que esse conto (ou seria fábula ?) de Saulo Dourado é pura poesia em prosa […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: