Ambivalência da era digital

02/12/2016 às 2:54 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , , ,

Ainda em 2009 publiquei aqui um artigo de Yvette Amaral (na época coloquei só um “t”): PEDAGOGIA DO OPRIMIDO. Volto agora com esse outro, atualíssimo !

cuidado-envolvente-mundo-virtual


Ambivalência da era digital

Estamos na era digital, convivendo com um avanço tecnológico que parece ficção científica e demonstra o poder que tem o homem de criar, transformar e aperfeiçoar o mundo. Entretanto ele não está provando ser capaz de comandar os seus inventos. Há uma defasagem entre o progresso técnico-científico e o amadurecimento da pessoa.

Um exemplo disto são os smartphones, tão úteis quando usados com sabedoria; tão perniciosos quando desvirtuados na sua finalidade de meio de comunicação.

Recordo que até pouco tempo atrás, as salas de espera dos consultórios eram um espaço de conversa, mesmo com desconhecidos. Hoje ninguém se dirige ao outro porque quase todos estão tão fixados no celular e se teme perturbã-los. O que mais se arrisca é uma troca de bom dia ou boa tarde.

Infelizmente as crianças já enveredam por esta trilha, desprezando brinquedos tradicionais que, no passado, as divertiam. No momento nada alegra mais do que digitar um celular. Jogar gude, pular corda, andar de velocípede ou bicicleta foram boas opções lúdicas do passado e válídas, porque dinâmicas, atendendo tanto à necessidade de lazer, quanto a de
canalizar as energias da garotada. Eram uma terapia contra a agressividade ínfantíl,

O sedentarismo de horas em que só usam os dedos, tira do brinquedo a vantagem de também contribuir para um desenvolvimento integral. E não podemos esquecer o individualismo que geram, numa idade em que a socialização deve ser intensa.

Chegou a hora de a família, a escola, a sociedade e as igrejas refletirem sobre o abuso dos smartphones. Por que transformá-los de preciosos meios de comunicação em obstáculos ao relacionamento pessoal e grupal? O difícil, porém, é que os próprios adultos estão contaminados pela endemia cuja bactéria responsável eles mesmos transmitem às crianças, com o seu testemunho de escravos do que eles criaram para beneficiar a humanidade.

(Yvette Amaral)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 06.11.2016

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: