Era mesmo uma saudade

25/01/2017 às 3:48 | Publicado em Canto da poesia | Deixe um comentário
Tags:

Nesse “Canto da poesia” retorno hoje com mais uma do amigo Francisco Asclépio, que já esteve presente aqui outras vezes com outras poesias.

noite-gelada


Era mesmo uma saudade

Um dia eu vi e peguei ,
Com a mão pausada, a dor.
E o andor.

Noite tácita;
Noite plácida:
Era mesmo a saudade.

Um canto, assim, à lua cantei…
E chorei as lágrimas
Que tanto e pouco guardei.

(Asclépio)

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: