30 de janeiro: Dia do Quadrinho Nacional

30/01/2017 às 11:11 | Publicado em Artigos e textos, Fotografias e desenhos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Tive a honra de participar ano passado do curso-projeto online de quadrinhos HQ Ceará oferecido pela Fundação Demócrito Rocha em fascículos encartados semanalmente no Jornal O Povo, Fortaleza-CE. Acredito que haja várias definições de quadrinnhos. Duas não escapam ao observador menos ousado: é arte e é Educação. Parabéns a todos os quadrinistas, em especial ao meu sobrinho Daniel Brandão, professor, desenhista, quadrinista e pesquisador !


Um brinde aos quadrinhos cearenses

Dia 30 de janeiro é o Dia do Quadrinho Nacional. Comemora-se nesta data porque o quadrinista ítalo-brasileiro Angelo Agostini publicou neste dia, em 1869, As Aventuras de Nhô Quim ouImpressões de uma Viagem à Corte na revista Vida Fluminense, considerada a primeira história em quadrinhos do Brasil. Apesar desta razão oficial, será que os quadrinistas cearenses têm motivos para comemorar?

Acredito que sim. Vale a retrospectiva.

Ano passado o desenhista de Limoeiro do Norte Di Amorim e o roteirista sobralense Zé Wellington foram premiados com o álbum Steampunk Ladies – Vingança a Vapor. O primeiro ganhou o Angelo Agostini, como melhor desenhista, e o segundo ganhou o HQ Mix, como roteirista. Os principais prêmios dos quadrinhos nacionais.

Além disso, a Fundação Demócrito Rocha capitaneou o ambicioso projeto HQ Ceará, que movimentou cerca de 40 profissionais, entre editores, artistas, professores e pesquisadores de nosso estado. O projeto resultou em um curso à distância, online, de quadrinhos com mais de 5 mil inscritos em todo o Brasil, e que também saiu em 12 fascículos encartados semanalmente no Jornal O Povo. O projeto também ofertou cursos e oficinas presenciais, palestras, exposição e shows. No final do ano, ainda foi lançado um lindo álbum chamado Antologia HQ.

A movimentação do setor da arte sequencial não parou por aí. 2016 foi um ano de muitas feiras e eventos. Dentre as principais, destaco a Geek Expo, o Sana, o Mercado de Quadrinhos e a Feira Livre de Quadrinhos. Foram muitas oportunidades para os artistas de HQ terem contato com seu público leitor, lançarem e venderem seus produtos.

Um dos grandes destaques destas feiras foram os coletivos. Escolho aqui a Netuno Press como um grande exemplo. Débora Santos, Brendda Lima, Márcio Moreira e Talles Rodriguesapresentaram ótimos lançamentos. Talles Rodrigues, por exemplo, conseguiu um alcance nacional com seu trabalho. Lançou o ótimo Cortabundas – o Maníaco do José Walter, pela editora Draco e fechou a trilogia de Mayara & Annabelle (roteiro de Pablo Casado) com financiamento coletivo, que ficou em várias listas dos melhores lançamentos de 2016.

Brendda Lima, por sua vez, fez parte da equipe de produção da HQ Haole, publicada na plataforma Social Comics (uma espécie de Netflix dos quadrinhos) pelo selo Pagu Comics, composto só por mulheres. A multitalentosa Blenda Furtado também faz parte deste time. Blenda, inclusive, chegou a ilustrar livros para a Jambô Editora.

Na linha da produção autoral, Sirlanney é sempre um destaque. Fenômeno na internet, Sir relançou o consagrado livro Magra de Ruim pela editora Lote 42 e participou como convidada dos principais eventos do país. Ela virou o ano com um ousado projeto de viajar pela América do Sul fazendo um quadrinho por dia.

Outro ponto forte dos quadrinhos cearenses é a representatividade que artistas do nosso estado têm no mercado americano de comics. Nomes como Ed Bennes, Alex Lei, Geraldo Borges, José Luís, Netho Diaz, dentre outros, continuaram a imprimir seus traços nas grandes editoras gringas.

Artistas mais veteranos, como JJ Marreiro e Mino não deram sinais de cansaço em 2016. JJ participou de diversas publicações nacionais, com destaque para As Aventuras Perdidas do Capitão Gralha e Clássicos Revisitados. A consequência disso é que ele está concorrendo ao prêmio Angelo Agostini de melhor desenhista neste ano. O mestre Mino continua firme e forte com seu prolífico trabalho inspirando toda uma geração, tendo o Capitão Rapadura e a Rivista – que já passou das 170 edições – como carros chefe.

Por estas e outras razões os quadrinhos cearenses merecem um brinde!!! Que em 2017 muito mais coisas boas saiam das pranchetas dos nossos artistas conterrâneos.

Serviço

Estúdio Daniel Brandão
(85) 3264-0051
estudiodanielbrandao.com
Facebook: /estudiodanielbrandao
Twitter: danielbrandaoHQ
Instagram: @danielsbrandao

Daniel Brandão

(Daniel Brandão: Trabalha como quadrinista, ilustrador, arte-educador e empresário desde 1996. Já ganhou três prêmios HQ Mix pela publicação Manicomics e trabalhou com diversas editoras, revistas, personagens e empresas nacionais e internacionais, tais como DC Comics, Marvel, Dark Horse, Abril e Maurício de Sousa Produções. É criador dos personagens Liz, Sebastião e Cariawara, e atualmente possui um estúdio próprio em Fortaleza, o Estúdio Daniel Brandão, onde oferece cursos de desenho, quadrinhos e mangá.)

FONTE: http://www.somosvos.com.br/um-brinde-aos-quadrinhos-cearenses/

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: