O pequeno e o grande

27/06/2017 às 3:11 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 1 Comentário
Tags: , , ,

Brasis. Segue para reflexão essa boa cônica de Walter Queiroz Jr.

brasis


O pequeno e o grandewalter-queiroz_thumb_thumb

Nesse dramático momento, há dois Brasis diante do supremo desafio: ser ou não ser capaz, elo caminho da lei e da paz, de conduzir a sua histórica jornada em busca de melhores dias. O pequeno Brasil e sua atávica herança colonialista, debatendo-se no ancestral mar
de lama que ameaça afogá-lo, e o grande Brasil, cônscio do seu poder e energia, convocando todos os seus filhos para uma virada histórica à altura dos nossos mais legítimos anseios.

Já temos uma folha de serviços extraordinários prestados à humanidade: da invenção do avião a uma culinária das mais ricas do mundo. Do futebol primoroso à preciosa arte-luta, a capoeira. De uma música popular, celeiro de gênios como Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga (a sua Asa Branca está completando setenta anos), Tom Jobim, João Gilberto, até tantos outros feitos em outras áreas do conhecimento.

Entretanto, por uma nefanda convivência histórica de elites alienadas com as classes populares acomodadas e servis, construiu-se um pais socialmente injusto. Chega dessa dicotomia esquizofrênica quando o carnaval, convivendo com a pobreza e a corrupção, tem-se encarregado de anestesiar a população.

O grande Brasil precisa retomar o legado extraordinário do mestre baiano Anísio Teixeira e fazer uma Revolução nacional pela educação. Uma escola acima de interesses particulares, dando oportunidades para os brasileiros de todas as classes e de todas as cores.

O grande Brasil não suporta mais a impunidade dos covardes agressores de mulheres (Lei Maria da Penha neles!), nem a repressão aos marginais desvalidos, os negros nas grande maioria, mortos sem o controle legal, numa espécie de genocídio tropical.

O grande Brasil não suporta mais o seu sistema carcerário, incapaz de recuperar apenados, os quais, em grandes fazendas-presídios à prova de fuga, poderiam trabalhar, provendo o próprio sustento quando não indenizando suas vítimas. Poderoso e belo pela sua condição mestiça, o grande Brasil não suportará mais nenhum tipo de racista (lei Afonso Arinos neles).

Urge um rigoroso inventário de perdas e danos culturais e medidas que impeçam a extinção de lindas festas como o nosso São João! O pequeno Brasil, viciado na contrafação, vai estranhar uma nacional vida nova sob a égide da decência, mas há de acostumar-se e descobrir a beleza e alegria do convívio ético.

O grande Brasil somos nós, milhões de trabalhadores de fato, imunes à histeria ideológica, caminhando e cantando… e reconstruindo a nação!

“Olha o fogo / olha o fogaréu / queimando as pontas / da palha do meu chapéu… “

(Walter Queiroz Jr.)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 24.06.2017

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Sem dúvida, uma crônica boa e oportuna. Vou reproduzir no meu blog!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: