Há 75 anos, sniper ucraniana venceu o machismo e o nazismo na 2ª Guerra Mundial

02/08/2017 às 2:32 | Publicado em Artigos e textos | Deixe um comentário
Tags:

Interessante a notícia. É História. As mulheres sempre foram capazes de fazer tudo que os homens fazem, para o bem ou para o mal.


Há 75 anos, sniper ucraniana venceu o machismo e o nazismo na 2ª Guerra Mundial

 

O machismo poderia ter impedido a vitoriosa carreira militar da jovem de 24 anos - Foto: Reprodução
O machismo poderia ter impedido a vitoriosa carreira militar da jovem de 24 anos – Foto: Reprodução

 

“Você deveria ser enfermeira.” Esta frase foi dita aos risos por um alto oficial do Exército Vermelho à ucraniana Lyudmila Pavlichenko, em 1942. Graças a sua determinação, mesmo numa época que o machismo era escancarado, a jovem lutou pelos seus ideais e conseguiu se alistar na infantaria soviética.

Meses depois, ela se tornaria a melhor mulher sniper da história e seus recordes permanecem imbatíveis ainda hoje.

O machismo poderia ter impedido a heroica carreira militar da garota de 24 anos, que foi a responsável pela morte de aproximadamente 500 nazistas, sendo 309 reconhecidas oficialmente. Ela ainda abateu 36 snipers alemães. Sua fama pela pontaria certeira a transformou rapidamente numa lenda dentro da União Soviética e foi tratada como uma heroína de guerra até sua morte, em 1974.

Em 1942, durante a 2ª Guerra Mundial, Lyudmila estudava História, na Universidade de Kiev, quando decidiu se alistar no Exército Vermelho. No momento que foi se registrar houve uma tentativa dos oficiais soviéticos direcionarem a sua inscrição para o setor de enfermagem, mas ela não aceitou a coação e manteve a posição de se recrutar na infantaria. O ato machista destoava da posição oficial do exército da URSS que manteve ao longo dos combates aproximadamente duas mil atiradoras de elite em seus campos de batalha. Ao final da guerra somente 500 destas mulheres sobreviveram, incluindo Lyudmila Pavlichenko.

Antes de ser ferida com os estilhaços da explosão de um morteiro nazista, em junho de 1942, Lyudmila lutou por quase três meses em Odessa, na Ucrânia. Somente neste período, a sniper matou 187 soldados nazistas. Quando a cidade foi tomada pelos alemães, o seu batalhão precisou recuar estrategicamente até a Península da Crimeia. Nas semanas posteriores ao recuo, ela ainda acertou outros 300 nazistas, incluindo aproximadamente 100 oficiais de Hitler. No final do ano, já recuperada dos ferimentos, ela foi enviada aos Estados Unidos e Canadá para uma visita oficial aos governos destes países. Lyudmila foi a primeira representante soviética a ser recebida por um presidente norte-americano. Na época, ela foi recepcionada por Franklin Roosevelt e Eleanor Roosevelt, que se transformaria num símbolo da luta pela igualdade de gêneros no mundo.

Com uma pontaria certeira, Lyudmila usava um rifle de longo alcance semiautomático. A arma preferida da jovem era a espingarda Tokarev SVT-40, famoso armamento soviético usado durante a 2ª Guerra Mundial. Na função de sniper, a excelente pontaria e uma boa arma são importantes, mas o principal é esperar o inimigo de forma paciente. Relatos de colegas da época afirmam que a ucraniana permanecia até incríveis 18 horas imóveis à espreita de soldados do Eixo. Sua atuação cirúrgica foi considerada fundamental para barrar o avanço nazista na Europa, na metade da guerra.

Quando foi se alistar houve uma tentativa dos oficiais direcionarem sua inscrição para o setor de enfermagem, mas ela não aceitou a coação e manteve a posição de se recrutar na infantaria - Foto: Reprodução

FONTE: Guia do Litoral

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: