O ódio e a ignorância triunfarão?

15/09/2018 às 17:23 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 1 Comentário
Tags: ,

Mais um excelente artigo do Professor Carlos Zacharias de Sena Júnior. Vale muito a leitura e a reflexão !

pergunta frequente depressão.jpg.opt480x396o0,0s480x396


O ódio e a ignorância triunfarão?

Herói de Bolsonaro e do seu candidato a vice, Hamilton Mourão, Carlos Alberto Brilhante Ustra, conhecido torturador brasileiro, morto em 2015, se vivo estivesse, estaria orgulhoso dos seus discípulos. Depois de ser homenageado pelo deputado e ex-capitão na sessão da Câmara que votou o impeachment de Dilma, Ustra foi chamado de herói por Mourão em entrevista à GloboNews, diante de Fernando Gabeira e Miriam Leitão, dois ex-militantes que sofreram tortura durante a ditadura e tiveram que ouvir que “heróis matam”.

Que ninguém esperasse que as eleições pudessem transcorrer em paz depois de tudo o que o Brasil passou desde 2016, estava claro. O que poucos imaginavam é que a temperatura subisse tanto, em igual proporção ao ódio destilado dos palanques sem espaço para qualquer traço de civilidade.

Deputado há 27 anos, com apenas dois projetos aprovados, o candidato do PSL era orgulhoso do seu lugar no baixo-clero do Congresso. Sem ser capaz de influenciar ou liderar nenhuma causa importante ao longo dessas quase três décadas, o ex-capitão do exército foi catapultado ao estrelato da política nacional tanto pelo quadro de ódio que tomou o país, quanto em função da facada que sofreu. Mas também não deixa de ser pelo desespero, pelo medo e pela frustração de milhões, algo que se alia à ignorância, que Bolsonaro cresceu na cena.

É pelo fato de ignorar a forma como o mundo funciona que uma parte dos eleitores lhe declara voto. O eleitor do candidato do PSL não sabe o que foi o fascismo, não tem ideia de que faça parte da extrema-direta, desconhece nossa última ditadura, acredita que a violência no Brasil é culpa da impunidade e dos direitos humanos, acha que o armamento da “gente de bem” é a solução, crê que as cotas são um problema e promovem a preguiça, entre outros absurdos. Dos palanques, com frequência, Bolsonaro profere impropérios contra o PT e também contra negros, mulheres e LGBTs, para delírio dos seus eleitores, gente que até pouco tempo era o orgulhoso “analfabeto político” do poema de Brecht, aquele que estufava o peito e dizia odiar a política.

O problema é que esse ser rude e ignorante decidiu participar da política. Até aí nenhum problema, mas ao invés de buscar se informar por fontes seguras, o eleitor de Bolsonaro fez um curso rápido sobre o mundo na base de fake news, tornando-se visceralmente antipetista e acreditando que tudo de ruim que há no país e no mundo é por culpa do comunismo, do Foro de São Paulo e do bolivarianismo, palavras recentemente aprendidas, da qual desconhece o significado.

Esta parcela do eleitorado está prestes a pôr o candidato da extrema-direita no segundo turno, então corremos o risco de ter intensificada a polarização e o acirramento do ódio que nos ameaça, algo que, provavelmente, sobreviverá às eleições, contribuindo para confirmar a parte brasileira da infinita estupidez humana.

(Carlos Zacarias de Sena Júnior – Professor do Departamento de História da UFBA)

FONTE: Jornal A Tarde, Salvador-BA, 14/09/2018

Anúncios

Escola ou Presídio ?

15/09/2018 às 3:04 | Publicado em Artigos e textos, Fotografias e desenhos, Zuniversitas | 1 Comentário
Tags: , ,

 

Escola_Presidio

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: