É PRECISO DETER O FASCISMO

30/09/2019 às 3:50 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 1 Comentário
Tags: , ,

Uma lição de passado, para não repetir.

Nossos filhos e netos saberão das nossas escolhas. Ainda há tempo de evitar o pior. Temos a responsabilidade de fazê-lo.

Alerta


É PRECISO DETER O FASCISMO  carelos-zacarias_thumb

Se alguém no mundo ainda tinha dúvidas, agora puderam confirmar: Bolsonaro tem um discurso fascista. Falando na Assembleia Geral da ONU, para desespero dos que ainda insistem em acreditar que haverá normalização da política no seu governo, Bolsonaro cometeu, além de um atentado à inteligência, ao bom senso e à verdade, um inexorável ato de ameaça aos brasileiros e à humanidade.

Para quem não viu o discurso, que pode ser conferido em várias plataformas, basta que se diga que Bolsonaro não se preocupou nem um pouco em conciliar ou dizer qualquer coisa que esteja próximo da verdade. Da afirmação de que o Brasil esteve à beira do socialismo, aos ataques ao “globalismo”, à mídia, a Cuba, Venezuela e países europeus, além da gratuita agressão ao cacique Raoni, à acusação de que os incêndios na Amazônia podem ser criminosos e provocados por indígenas e nativos, não restou qualquer perspectiva de conciliação ou nível mínimo de diplomacia.

Sobrou ódio a tudo que não se alinhe à ideologia que hoje comanda o país, algo que supera de longe os produtos da Guerra Fria e paranoias como o macarthismo.

Bolsonaro deu mostras irrefutáveis de que caminhamos perigosamente para um despenhadeiro. E antes que alguém aponte o suposto exagero destas linhas sem se dar ao trabalho de ler a imprensa ou conhecer a história, convém citar o historiador Robert Paxton, que, analisando o fascismo histórico, chamou a atenção para o fato de que as imagens convencionais do fenômeno, ao enfocarem seus momentos mais dramáticos, “omitem a textura sólida da experiência cotidiana, e também a cumplicidade das pessoas comuns no estabelecimento e no funcionamento dos regimes fascistas”.

Observando a forma como os fascistas ascenderam e depois se consolidaram em regimes brutais, Paxton afirma: “Eles jamais teriam crescido sem a ajuda de pessoas comuns, mesmo das pessoas convencionalmente boas. Eles jamais teriam chegado ao poder sem a aquiescência ou mesmo a concordância ativa das elites tradicionais”.

Paxton conclui seu raciocínio afirmando que a opção de italianos e alemães pelos fascistas, que surgiam como uma espécie de “mal menor” diante das alternativas, impunha que se desviasse o olhar sobre os excessos “que, a curto prazo, não pareciam ser tão nocivos, e que, isoladamente, podiam ser vistos até mesmo como aceitáveis, mas que, cumulativamente, acabaram por se somar a monstruosos resultados finais”.

Bolsonaro pode não ter o estofo de nenhum líder fascista do passado, e ainda parecemos distantes das tropas de assalto que aterrorizaram os opositores. Somos, contudo, responsáveis pelo que ocorre no presente e dizer que seremos julgados pela história, não é falar abstratamente.

Nossos filhos e netos saberão das nossas escolhas. Ainda há tempo de evitar o pior. Temos a responsabilidade de fazê-lo.

(Carlos Zacarias de Sena Júnior)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 27.09.2019

Anúncios

Canción por la Unidad de Latino America

29/09/2019 às 11:25 | Publicado em Canto da poesia, Midiateca, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , ,

Bela canção. Momento oportuno !


Livros

29/09/2019 às 2:39 | Publicado em Fotografias e desenhos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Livros: o melhor combate !


LivrosCombate

iTUDO

28/09/2019 às 2:10 | Publicado em Fotografias e desenhos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , ,

A praga atual e suas implicações no cotidiano das pessoas e nos relacionamentos humanos, retratada com maestria por meu sobrinho Daniel Brandão !


Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: