Anísio Teixeira vivo em Caetité

31/07/2021 às 3:38 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags:

A vida e a obra do baiano Anísio Teixeira são testemunhas de que nós brasileiros não necessitamos procurar genialidade, humanidade, competência e solidariedade em nenhuma personalidade fora do país !

anisio-teixeira_thumb_thumb_thumb


Anísio Teixeira vivo em Caetité

No ano de 2010 o educador português José Pacheco visitou a distante cidade de Caetité por ter sido ali que, no dia 12 de julho de 1900, nascera o professor Anísio Teixeira. O resultado dessa visita foi triste para a cidade, para os baianos: Pacheco escreveu um artigo intitulado “A Segunda Morte de Anísio”, constatando que a memória do educador também morrera sob um “embaraçado silêncio”.

Caetité, como de resto todo o Brasil, vive o “complexo de vira-lata” que, se por um lado remete de forma pejorativa à nossa miscigenação, significa ainda a falta de amor-próprio enquanto povo. Isto se reflete na conduta de muitos que, talvez por se verem pequenos, diminuem aqueles que realmente possuem merecimento… Falam negativamente de Anísio Teixeira, quer por razões políticas, quer por ignorância. Em Caetité já ouvimos vários “argumentos” que buscam ensombrear o seu legado. Alguns deles, então:

“Anísio não viveu em Caetité”, como se a cidade primasse por reconhecer seus talentos e muitos, como Waldick Soriano, não tivessem que dela sair para não somente ter o talento reconhecido, mas poderem realizar na inteireza aquilo que seu talento era capaz de produzir.

“Anísio não fez nada por sua cidade”. Uma afirmação falsa: Anísio restaurou a Escola Normal em 1926, fechada que fora por Severino Vieira. E, em 1950, idealizara uma escola gigantesca, em cujo terreno que adquirira hoje estão o instituto que leva seu nome e ainda o Campus VI da Uneb, dois outros colégios e um ginásio de esportes…

“Anísio era comunista” e “Anísio era da elite”–como podem ver, antagonismo que depende do viés ideológico de seu autor. Anísio não era comunista, mesmo que isto em nada diminuiria seu legado. Mas, por querer o bem de seu povo, Gandhi ou Jesus não seriam também comunistas? Graças a essa mentira foi Anísio perseguido pela burrice das ditaduras, morrendo nas mãos de uma delas. E… Bendito “filho de coronel” foi Anísio, que, remando contra a maré, venceu o obstáculo de ser “elite” e lutar pela sua gente, tendo instalado na Caixa D’Água, pleno coração do maior bairro negro de Salvador, a Liberdade, a sua “Escola Parque”!

“Anísio está desatualizado” – talvez a crítica que o mestre mais sonhara: estar desatualizado. Suas ideias de 60, 70 anos atrás, contudo, permanecem atuais porque… Porque o Brasil não educa suas crianças. O Brasil discrimina suas crianças. O Brasil MATA suas crianças. Infelizmente, cinquenta anos depois da morte do professor Anísio Teixeira, ele não está desatualizado…

Mas Anísio, relembrado no memorial em sua casa natal em Caetité, permanece vivo mais que nunca. Vivo no sonho de uma Caetité, uma Bahia e um Brasil melhores! Vivo no sonho de uma educação pública e de qualidade para todos. Vivo porque, mesmo com todos aqueles que tentam esquecer sua obra, mostrou ser possível lutar e fazer um mundo melhor.

(André Kaoehne)

FONTE: JORNAL A TARDE, SALVADOR-BA, 13.07.2021

REGISTRADO – Banco Central do Brasil

29/07/2021 às 3:43 | Publicado em Midiateca, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Essa é uma dica importante que posto aqui hoje. O Banco Central do Brasil disponibiliza um serviço, de nome REGISTRADO, no qual você poderá verificar sua movimentação financeira com as diversas instituições brasileiras. O cadastramento é fácil e  rápido.

LINK: REGISTRADO – https://www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/registrato


Curso Cybersecurity Essentials

26/07/2021 às 2:19 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , , , ,

Divulgo hoje mais um curso de boa qualidade ofertado pelo amigo Professor Matuzalem Guimarães, do IFBA – Campus Valença. Já fui aluno dele e garanto que quem fizer o curso não vai se arrepender.


Curso Gratuito e com duração de 30 horas. Certificado emitido pela CISCO NETACAD.

Serão 5 encontros online com 3 horas duração cada, às terças-feira, das 19h às 22h. E mais 15 horas de atividades a serem feitas off-line.

Início: 31 de julho de 2021 às 19h. (excepcionalmente no sábado, neste dia).

Término: 28 de agosto de 2021.

Pré-requisitos para participar do curso:

1. Idade maior ou igual a 16 anos;

2. Escolaridade: Concluído no mínimo o Ensino Fundamental;

3. Outros: Conhecimentos básicos em navegação na Internet.

PRÉ-REQUISITOS TÉCNICOS

O aluno deverá ter computador/notebook, tablet, smartphone ou algum outro dispositivo móvel,  caixa de som ou fone de ouvido e acesso à internet.

FAÇA SUA SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO NO LINK ABAIXO:

https://bit.ly/3eWrDY3

Dúvidas? Entre em contato conosco pelo e-mail: matuzalem@ifba.edu.br

Curso_matu1

Resenha com Scarpa: jogador do Palmeiras viraliza ao comentar clássicos da literatura, e Dostoiévski é seu ‘camisa 10

22/07/2021 às 3:21 | Publicado em Artigos e textos, Baú de livros | Deixe um comentário
Tags: , ,

Scarpa: a exceção que confirma a regra !


Resenha com Scarpa: jogador do Palmeiras viraliza ao comentar clássicos da literatura, e Dostoiévski é seu ‘camisa 10

No Instagram, o atleta já postou mais de 90 ‘críticas’ sobre autores consagrados, como Machado de Assis e Tolstói. Interesse começou com leitura da Bíblia e aumentou depois da biografia de Steve Jobs.

O meia Gustavo Scarpa, do Palmeiras, entrou em campo naquele 9 de maio com uma baita pressão: precisava fazer, de qualquer jeito, um gol contra a Ponte Preta. A classificação para as quartas de final do Campeonato Paulista estava em jogo? Sim, também. Mas o desempenho do jovem na partida valia ainda outro prêmio: um livro (era mais uma aposta com Pedro Jatene, ex-preparador técnico do clube).

Se o jogador fizesse a rede balançar — ou ao menos desse uma assistência — , ganharia essa recompensa. Caso decepcionasse, perderia a própria camisa.

Parece que a técnica deu certo como tática motivacional (alô, coaches): Scarpa fez um gol e deu o passe para outros dois. Palmeiras, 3; Ponte, 0.

“Já estou tirando os troféus da estante para abrir espaço para mais livros, né? Vou achar outro lugar para colocar os prêmios”, diz.

Essa devoção à literatura não é “caça-like” de rede social, não. O palmeirense vai além de só postar foto das capas no story do Instagram: como bom jogador, curte uma resenha.

Scarpa posta resenhas de livros nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram

Scarpa posta resenhas de livros nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram

“A metamorfose” é “maneiro; [tem o] moleque inseto” (em uma precisa definição do personagem de Franz Kafka). “A revolução dos bichos”, de George Orwell, é “uma sátira interessante kkkk, outra época e pá”.

E, para citar um exemplo de literatura russa, porque não há fronteiras na biblioteca de Scarpa: “Uma Confissão”, de Liev Tolstói, “é um pouco pesado, mas depois fica bem daora”.

Post de Scarpa sobre 'A Metaformose' — Foto: Reprodução/Instagram

Post de Scarpa sobre ‘A Metaformose’ — Foto: Reprodução/Instagram

São mais de 90 comentários sobre obras contemporâneas, clássicas, religiosas…

“Falei: vou postar, vai que o pessoal se interesse, que eu ajude alguém a ter vontade de ler. Aí, a repercussão foi muito boa, muitas pessoas gostaram, e continuei”, conta.

De fato, são análises literárias de sucesso — viralizaram nas redes sociais nesta semana.

Gustavo Scarpa é boleiro e leitor — Foto: Divulgação/Palmeiras

Gustavo Scarpa é boleiro e leitor — Foto: Divulgação/Palmeiras

Para começar, Bíblia e Steve Jobs

Scarpa leu seu primeiro livro na sétima série (ou oitavo ano, na nomenclatura atual): “Tonico e Carniça”, do brasileiro José Rezende Filho.

Mas o apreço maior pelas letras veio com a Bíblia, em 2009, quando o jovem começou a frequentar a igreja. “Passei a ler com mais frequência a partir dela”, diz.

Dez anos depois, o espectro de interesses aumentou. “Minha tia me deu a biografia do Steve Jobs [empresário e fundador da Apple], aí curti para caramba e comecei a querer conhecer outras coisas.”

Por “outras coisas”, entenda: Albert Camus, Thomas More, Maquiavel, Lewis Carroll, C. S. Lewis, Harper Lee e Gabriel García Márquez, por exemplo.

A lista é extensa. Mas, se for para escalar o camisa 10 da estante, Scarpa nem hesita: Fiódor Dostoiévski. Dois lances do russo conquistaram o coração do jovem leitor: “Crime e castigo” e “Os irmãos Karamásov”.

“São livros grandes, mas histórias muito legais, que passam rápido. Quando vi, já tinha lido um tantão!”, conta.

Post sobre "Crime e Castigo" — Foto: Reprodução/Instagram

Post sobre “Crime e Castigo” — Foto: Reprodução/Instagram

E dá tempo de ler tanto?

Pode ser no vestiário (a área da banheira de gelo é uma ótima dica de espaço silencioso, garante Scarpa), no hotel, nas viagens…

“Eu tenho o hábito de ler independente do lugar ou do momento [do time]. Se ganhou ou perdeu, não dá para se basear nisso, né? Questão é chegar em campo e dar o seu melhor. Depois, a vida precisa seguir”, diz.

Antes, o atleta não lidava bem com as derrotas: não lia, não ouvia mais música, só “ficava fuçando notícia e vendo comentário” nas redes sociais. “Mas isso não me fez e não me faz bem. Os livros me ajudaram bastante.”

Churrascão rendeu

Scarpa guarda os livros em duas estantes de seu quarto, em Hortolândia, no interior de São Paulo: em uma, os que já foram lidos; em outra, os próximos da lista (como “Orgulho e Preconceito”, “Divina Comédia” e “Guerra e Paz”).

Nem todos são comprados pelo próprio Scarpa. O churrasco de aniversário de 2020 (em janeiro, antes da pandemia) rendeu vários exemplares novos, por exemplo.

“Veio uma pá de gente, aí mandei mensagem falando que o presente era livro. Ganhei um monte”, diz.

Por enquanto, nenhum gerou mais polêmica que “Dom Casmurro”. O comentário “traiu! kkk”, sobre a personagem Capitu, acirrou os ânimos dos seguidores do atleta:

“O pessoal é meio sem noção na internet, já começou a achar que tenho um candidato [político] porque falei isso. Mas foi de boa. Mantenho meu posicionamento: traiu.”

‘Prazeroso e edificante’

O jogador faz um convite (sem clubismo, vale para todo torcedor):

“Quem não tem o hábito de ler precisa entrar nessa, porque é muito saudável. Sei que a tecnologia dá muita opção de jogo para a galera se divertir, mas se a pessoa tiver consciência e otimizar seu tempo, pode ler um pouquinho por dia”, afirma.

“No começo, é forçado; depois, fica prazeroso e edificante.”

O incentivo é convincente, mas não ouse pedir algum exemplar emprestado para Scarpa.

“Eu falo que ‘poxa, não dá’. Aí compro e dou de presente. Preciso cuidar dos meus livros.”

(Luiza Tenente)

FONTE: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2021/06/26/resenha-com-scarpa-jogador-do-palmeiras-viraliza-ao-comentar-classicos-da-literatura-e-dostoievski-e-seu-camisa-10-veja-video.ghtml?_gl=1*mvlqm3*_ga*YW1wLUdYWkN0cEZMazlpWGhrVjk3UG1yWnNsRW9MMmRhS09mQjU3azRaZkVaWndFZG5zTGJMYkZPMjktbXpnNk0wTXI

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: