A Mentira de Fátima, ou Fátima SA

13/05/2012 às 11:25 | Publicado em Espaço ecumênico, Midiateca | Deixe um comentário
Tags: ,

Vejam o que esse padre português diz sobre Fátima.

Crime !

Em igreja, maconha vira erva sagrada e entra até na Bíblia

23/03/2012 às 3:33 | Publicado em Espaço ecumênico, Midiateca | Deixe um comentário
Tags: ,

Tinha que ser postado aqui, e neste ‘Espaço Ecumênico’ claro. A nossa IUREITU diante dessa religião é fichinha… Mas observando os ‘princípios filosóficos’ e os exemplos históricos faz sentido !


IGREJA DA MACONHA !

Os olhos acusadores

22/02/2011 às 13:30 | Publicado em Espaço ecumênico | 7 Comentários
Tags: , ,

Quem olhar este post mais apressadamente pode achar estranho eu publicar um texto da Igreja Universal (a IURD) neste “Espaço Ecumênico”. Entretanto, mesmo considerando que aquela outra igraja, a IUREITU, da qual sou co-fundador, é muito mais autêntica e democrática, pelas mensagens do texto achei que vale a pena sua publicação aqui e agora (no final ainda brindo quem tiver paciência de ter chegado lá com uma imgaem e outra mensagem correlata):


OS OLHOS ACUSADORES

Havia um vilarejo, no interior de Minas Gerais, onde moravam seu João e outras pessoas que não saíam dali para nada.

Sendo pequeno o lugar, os moradores sabiam de tudo o que se passava na vida alheia. Certo dia, seu João precisou ir à cidade grande. Lá chegando, na vitrine de uma loja avistou um espelho. Seu João ficou pasmo e com o espelho na mão gritou:

– Mas o que o retrato do meu pai está fazendo aqui?

– Isso é um espelho – explicou o dono da loja.

– O senhor conheceu o meu pai? Sorrindo, o lojista explicou:

– Isso é um espelho.

– Não é! É o retrato de meu pai! Olha o rosto, a testa, o cabelo. E aquele sorriso desajeitado!
Seu João quis saber o preço e o comerciante vendeu-lhe baratinho. Naquele dia, seu João exibia um sorriso de imensa alegria. Ao chegar em um vilarejo, todos queriam saber.

– Deve ser um presente!

– Não é só uma caixa!

Chegando em casa e entrando com cuidado, colocou o espelho dentro de uma gaveta no seu quarto, e sua esposa ficou a observar curiosa.

No dia seguinte, ao sair para trabalhar, sua mulher correu para o quarto, abriu a gaveta e, afastando-se, fez o sinal da cruz. Fechou a gaveta e exclamou:

– Ah, Meu Deus, é o retrato de outra mulher! Meu marido não gosta mais de mim. A outra é linda, que pele… Ela é mil vezes mais bonita do que eu.

Quando seu João voltou do trabalho, achou a casa toda desarrumada e a sua mulher chorando no chão.

Ele indagou:

– O que foi isso, mulher? E ela lhe respondeu:

– Ah, seu traidor de uma figa! Quem é aquela jararaca naquele retrato?

– Que retrato? – perguntou.

– Aquele mesmo que você escondeu na gaveta!

Mesmo sem entender ele respondeu:

– Aquele é o retrato de meu pai.

Indignada, disse:

– Cachorro, miserável! Pensa que eu não sei a diferença entre um velho lazarento e uma jararaca feia?

– Velho lazarento coisa nenhuma! – gritou o homem ofendido.

Outras pessoas, escutando a gritaria, entraram para saber do que se tratava, encontraram a vizinha chorando e uma pessoa disse:

– Nunca gostei deste homem! Isso mesmo, larga dele.

– Aquele cafajeste arrumou outra! Ontem eu encontrei ele escondendo um pacote na gaveta e era o retrato de outra mulher.

Uma velhinha muito ansiosa foi ver a tal mulher, desembrulhou o pacote e espiou. Arregalou os olhos, soltou uma gargalhada e disse:

– Essa mulher parece sua bisavó! A tal fulana é a coisa mais enrugada, feia, arruinada, torta que eu já vi até hoje.

E completou feliz, abraçando a vizinha:

– Fica tranquila, a bruxa lá do retrato já está com os dois pés na cova!

Moral da história: tome cuidado antes de tirar conclusões precipitadas.



Tributo a Dom Hélder

14/02/2011 às 3:55 | Publicado em Espaço ecumênico, Midiateca, Zuniversitas | 3 Comentários
Tags:

Achei o vídeo abaixo, republico pois este post.


Dom Hélder Câmara, um bispinho de ‘meio metro de altura’, feinho que nem um ET ou outro personagem qualquer dessas ficções que hoje os jovens adoram, enfrentou a ditadura naqueles tempos negros agora rememorados por alguns por causa de Dilma e outros ex-guerrilheiros no poder.

Pois bem, esta semana outro bispo conterrâneo do nosso Nordeste, D Manuel Edmilson da Cruz, recusou uma comenda de direitos humanos com o nome de D Hélder Câmara. Salve a atitude do bispo (nem tudo está perdido na Igreja !)

Dom Manuel Edmilson da Cruz nascido no distrito de Aranaú, em Acaraú-CE, no dia 10 de março de 1924, dom Edmilson sempre se notabilizou pela causa dos oprimidos. Foi ordenado padre em 12 de maio de 1948, em Sobral e bispo em 11 de junho de 1966 na mesma cidade.
Seu lema é “Verbum caro factum” (Palavra feita carne).

Bispo recusa comenda e impõe constrangimento ao Senado Federal

Num plenário esvaziado, apenas com alguns parlamentares, parentes e amigos do homenageado, o bispo cearense de Limoeiro do Norte, Dom Manuel Edmilson Cruz, impôs um espetacular constrangimento ao Senado Federal, ontem.
Dom Manuel chegou a receber a placa de referência da Comenda dos Direitos Humanos Dom Hélder Câmara das mãos do senador Inácio Arruda (PCdoB/CE). Mas, ao discursar, ele recusou a homenagem  em protesto ao reajuste de 61,8% concedido pelos próprios deputados e senadores aos seus salários.

“A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Hélder Câmara. Desfigura-a, porém. De seguro, sem ressentimentos e agindo por amor e com respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la”.

O público aplaudiu a decisão. O bispo destacou que a realidade da população mais carente, obrigada a enfrentar filas nos hospitais da rede pública, contrasta com a confortável situação salarial dos parlamentares. E acrescentou que o aumento “é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão contribuinte. Fere a dignidade do povo brasileiro que com o suor de seu rosto santifica o trabalho diário.

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: