Hereges

12/02/2020 às 3:11 | Publicado em Baú de livros | Deixe um comentário
Tags: ,

Para mim esse livro ainda é melhor que O HOMEM QUE AMAVA OS CACHORROS. A continuar com essa produção literária, certamente Leonardo Padura entrará na lista do Nobel de Literatura.


We Are The World e viúva Porcina 35 anos depois

08/02/2020 às 2:41 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , ,

Jânio Ferreira, a primeira crônica do mês, uma preciosidade.


We Are The World e viúva Porcina 35 anos depois 

Em janeiro de 1985, eu estava no primeiro Rock in Rio torcendo pela eleição de Tancredo Neves e vibrando com Cazuza cantando que os dias nasceriam mais felizes. Na volta, no rádio do velho
Gurgel Carajás, a voz de Chico Buarque renovava minha confiança ao dizer que a página infeliz da nossa história finalmente acabara e que agora cada paralelepípedo da cidade poderia se arrepiar com a liberdade sambando até o dia clarear.

No mesmo janeiro daquele 85 da pesada, fazia três anos que Michael Jackson havia se tornado o cantor mais poderoso do mundo após o espantoso sucesso de Thriller, dois anos que Lionel Richie tinha atingido o topo das paradas com Hello e um ano que Stevie Wonder tinha vencido o Oscar de melhor canção com I Just Cales to Say I Love You.

Nada mais justo, portanto, do que dar aos três a missão de compor uma canção que fosse ao mesmo tempo fácil e marcante, cuja renda seria destinada aos milhares de africanos que naqueles dias morriam de fome e sede (só pra lembrar: enquanto Lulu Santos anunciava um novo começo de era – repleto de gente fina, elegante e sincera –, poucos sabiam da tragédia africana provocada por seus ditadores, num tempo em que a comunicação da humanidade era à base de fichas e a maior novidade tecnológica era o Atari).

Pois bem, cheio de compromissos, Stevie Wonder desistiu do projeto, sobrando para os dois a responsabilidade da empreitada. E para facilitar o processo, Lionel se mudou para a mansão dos Jackson e lá ficou uma semana trocando ideias com o anfitrião de como seria a canção, arranjo e coisa e tal. E aí, conta Lionel, que numa madrugada chega Michael com letra e melodia prontas, cabendo a ele somente encaixar poucos versos.

E foi assim que no dia 28 de janeiro de 1985 mais de 50 artistas se reuniram para a histórica gravação de um épico intitulado We Are The World, que contou, entre outros, com nomes como Bob Dylan, Diana Ross, Willie Nelson, Stevie Wonder, Paul Simon, Ray Charles, Bruce Springsteen, Kenny Rogers, Tina Turner, Billy Joel, Al Jarreau e Cindy Lauper – além dos próprios Michael e Lionel, é claro –, que na época arrecadou 147 milhões de dólares.

Foi também em 1985 que a novela Roque Santeiro finalmente pôde estrear na Globo, depois de anos censurada pela ditadura militar. Nela, Regina Duarte, que agora assume a Cultura do país, interpretava a impagável viúva Porcina, um dos seus maiores sucessos.

Exatos 35 anos depois da novela e da canção, ouço Lionel Richie cantando no primeiro verso: “chega um momento em que ouvimos um certo chamado”. Certamente Regina deve ter ouvido o seu. Pena que feito pela voz de um capitão que possui o mesmo DNA da turma que um dia lhe impediu de praticar a arte que agora ela vai comandar. Tô certo, ou tô errado?

(Jânio Ferreira)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 01.02.2020

A MÁQUINA DE FAZER ESPANHÓIS

31/01/2020 às 3:52 | Publicado em Baú de livros, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Não tinha lido nenhum livro de Valter Hugo Mãe. Ganhei esse de presente. Grata surpresa. Ele escreve no mesmo estilo de Saramago. Recomendo.


MaquinaFazerEspanhois

AS AVENTURAS DO BOM SOLDADO SVEJK

29/01/2020 às 2:18 | Publicado em Baú de livros, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Excelente livro. Para aqueles que gostam de se divertir com livros, recomendo fortemente. Muito parecido com “O Grande Mentecapto” de Fernando Sabino. É para dar risada da primeira à última página.


Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: