Será que ainda sou o herói dos meus filhos ?

20/08/2019 às 2:34 | Publicado em Artigos e textos | 1 Comentário
Tags: ,

Dedico esse post com muito carinho a Rosana e a Camilla. Jânio Ferreira mais uma vez escrevendo poesia em prosa.

escultura-coração


Será que ainda sou o herói dos meus filhos ? JanioFerreira

Apesar de soar meio cliché. nunca liguei para datas que o calendário define como apropriadas para exaltar nascimentos, mortes, mães, pais e que tais, embora não tenha nada contra quem adora celebrá-las. Só que, aqui pra nós, qual o sentido de levar alguém para almoçar somente quando a folhinha diz que aquele é o seu dia? De que adianta acender uma vela para alguém que partiu, apenas no último dos 365 sóis que cruzam sua lápide? Qual o propósito de se desejar uma nova era só em 31 de dezembro, se um novo ciclo se inicia todo dia?

Pois muito bem, domingo passado foi a vez dos pais. E, como tal, fui alvo de várias mensagens de lojas onde comprei, de empresas aéreas em que voei, de operadoras de cartões que ainda não paguei, e até de estabelecimentos onde nunca pisei. Na sequência, recebi alguns telefonemas das queridas tias que me restam, e respondi aos “eu te amo” dos meus filhos, com um: “eu também”.

Mas, na boa, agora que eles estão com a idade que eu tinha quando os tive — e que eu já estou com mais do dobro de quando os ninei o que me interessa saber de verdade é se continuo fazendo jus às mensagens que os três, ainda crianças, me escreviam — e que até hoje estão coladas no meu armário —, do tipo: “pai, você é o meu herói!”.

E aí, diante do espelho, miro minhas rugas e me pergunto se, hoje, no lugar da exclamação escrita com o hidrocor do orgulho. não estaria uma seca virgula da decepção antecipando um “mas.„”, cujas reticências abrigariam mágoas que prefiro desconhecê-las.

Claro que, amáveis como são, eles continuarão dizendo que ainda sou o mesmo Super-Homem que transformava um simples lençol de lã numa poderosa capa que os protegia das trovoadas de dezembro, embora eu saiba que estou mais para o velhinho do desenho UP — Altas Aventuras já que a qualquer momento posso sair voando na minha cadeira de balanço. levado por coloridos balões.

Mudando de assunto, semana passada meu amigo Rogério Xavier, cordelista de primeira, esteve na Flipelô e filmou um papo com minha querida Mabel Velloso. E ai, quando ele disse que era de Paulo Afonso, ela se declarou minha leitora e completou dizendo que até recortou um dos meus textos (O Menino Que Libertava Pipas) para um trabalho com seus alunos. No final, falou: “não sei se ele vai se lembrar de mim”.

Poxa, dona Mabel, como eu poderia me esquecer de uma pessoa que transborda a doçura das primeiras águas do Subaé (onde sua Cano se banhou) e do São Francisco (onde minha Cecília nadou)? A propósito, guardo uma linda mensagem que você me mandou quando escrevi, em 2007, um texto sobre nossas duas rainhas e suas coroas em forma de coque, que foi fundamental para que eu botasse fé na leveza de meus dedos. Um grande e carinhoso beijo.

(Jânio Ferreira Soares)

FONTE: Jornal A TARDE, Salvador-BA, 17.08.2019

Anúncios

Lira Neto

16/08/2019 às 3:01 | Publicado em Artigos e textos, Baú de livros, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Conheci o escritor cearense Lira neto ao ler o primeiro livro de sua série de biografias sobre Getúlio Vargas. Recomendo.

 

 

 

 


 

Híbridos de humanos e animais nascerão no Japão em experimento inovador

09/08/2019 às 2:55 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

E a questão ética, tão ou mais importante que a científica, é quase sempre tangenciada…


Híbridos de humanos e animais nascerão no Japão em experimento inovador


 

Embrião híbrido de humano e ovelha feito pela equipe de Nakauchi

O Japão deu aprovação para a realização de um experimento inovador (e extremamente polêmico): a criação de embriões híbridos de animais e seres humanos.

A experiência, controversa e banida em diversos países, será liderada pelo biólogo Hiromitsu Nakauchi, que pesquisa células-tronco na Universidade de Tóquio (Japão) e na Universidade Stanford (EUA), e que vinha esperando por esse momento há mais de uma década.

Inicialmente, o estudo envolverá roedores geneticamente modificados que irão receber células-tronco humanas.

Ao contrário de pesquisas preliminares anteriores, os pesquisadores não precisarão eliminar os embriões híbridos em determinado ponto; eles poderão ser completamente gestados e acompanhados por dois anos.

Progresso lento

Já houveram embriões híbridos no passado – entre humanos e ovelhas, e entre humanos e porcos -, mas eles nunca foram gestados até o nascimento.

Uma das maiores preocupações da comunidade científica é como as células-tronco humanas irão se comportar no corpo animal uma vez que forem injetadas.

Apesar da aprovação para seguir com o estudo ambicioso, Nakauchi disse que irá progredir lentamente, para dar chance à sociedade de acompanhar os avanços.

“Não esperamos criar órgãos humanos imediatamente, mas a aprovação nos permite avançar com a pesquisa baseados no conhecimento que adquirimos até agora”, afirmou ao The Asahi Shimbun.

Como funcionará

O experimento começará com a injeção de células-tronco pluripotentes humanas em embriões de ratos geneticamente modificados para não serem capazes de crescer um pâncreas.

A ideia é usar as células humanas para fabricar o pâncreas, e depois acompanhar o desenvolvimento e crescimento dos animais por dois anos, monitorando seus órgãos e cérebros no processo.

A equipe de Nakauchi vai se concentrar no pâncreas, porém, se detectarem que mais de 30% das células cerebrais dos roedores forem humanas, irão suspender os experimentos. Essa é uma das exigências do governo japonês para evitar a concepção de “animais humanizados”.

Se tudo correr bem, os cientistas pretendem obter aprovação para fazer o mesmo com porcos.

Sem medo

Nakauchi entende os anseios do público, mas não crê que animais humanizados serão um problema neste experimento.

Ano passado, sua equipe criou os primeiros embriões híbridos de humanos e ovelhas e, embora só tenham sobrevivido por 28 dias, eles continham muito poucas células humanas – apenas uma a cada 10.000 ou menos, aproximadamente.

“Estamos tentando assegurar que as células humanas contribuam apenas para a geração de determinados órgãos”, explicou Nakauchi ao Stanford Medicine’s Out There.

Se este tipo de estudo se tornar um sucesso, poderia significar uma enorme vantagem para as milhares de pessoas que precisam de transplante e doação de órgãos atualmente.

 

FONTE: https://hypescience.com/hibridos-de-humanos-e-animais-nascerao-no-japao-em-experimento-inovador/

Brecht e a verdade

08/08/2019 às 3:56 | Publicado em Artigos e textos, Zuniversitas | 1 Comentário
Tags:

Brecht !


 

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: