Bruno Aziz

19/06/2017 às 3:32 | Publicado em Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: , ,

Recentemente perdemos, os leitores do jornal A TARDE, Salvador-BA, o grande cartunista Simanca (ele fez uma espécie de carta via zapzap explicando a sua expulsão do jornal – seus admiradores nem precisavam ler para saber…). Ganhamos outro gênio, Jaguar, que certamente irá sair da mesma forma que Simanca, mais cedo ou mais tarde. Para os que não sabem, o jornal A TARDE, assim como a TV Bahia e outros veículos de comunicação dessa bela terra da Bahia de Todos os Santos são propriedades da família de ACM, aquele que NÃO morreu !

Salve Bruno Aziz, o que ainda permanece !


BrunoAziz_15_06_2017

Simanca

18/06/2017 às 3:04 | Publicado em Fotografias e desenhos, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

Simanca sempre foi genial. Agora os que aqui moram, nesta bela Terra da Bahia de Todos os Santos, ficamos mais pobres. Ele saiu do jornal A TARDE. Como tanto esse jornal, de maior circulação na terra do carnaval e da arte, quanto a TV-Bahia – Globo – e outros meios de comunicação de massa são de propriedade de ACM (aquele que NÃO morreu !), é fácil deduzir o porquê de ele ter sido demitido. Ao mesmo tempo temos uma boa notícia para os soteropolitanos em especial, e os baianos em geral: o mesmo jornal acaba de contratar nada menos que Jaguar, um dos maiores cartunistas de todos os tempos. Mas a questão é se saber quanto tempo ele permanecerá no jornal…

Como homenagem a esse grande chargista de nome Simanca, republico alguns de seus trabalhos que foram postados aqui, além da carta que ele fez e que foi veiculada via zapzap recentemente.

Salve Osmani Simanca !


“Nota de esclarecimento sobre a minha demissão do Jornal “A Tarde”

Serei sempre muito grato pela oportunidade que tive, quando há mais de 15 anos comecei a trabalhar em “A Tarde”, periódico com uma tradição jornalística de mais de 100 anos. Foi sem dúvida uma honra publicar, aprender e aperfeiçoar-me com meus caros colegas e amigos. Durante minha estadia no diário ganhei importantes prêmios nacionais e internacionais e meus desenhos publicados originalmente em “A Tarde” foram, frequentemente, reproduzidos por outros jornais e revistas ao redor do mundo.

Depois da penúltima mudança na direção do jornal comecei a ser questionado sobre o conteúdo das minhas charges, sendo algumas delas censuradas. Estes desenhos proibidos foram reproduzidos com grande sucesso em outras mídias. Havia muito tempo que textos e matérias completas dos meus colegas eram cortados, mas não a charge. A charge era um pequeno oásis num deserto de tesouras.

É difícil ter liberdade sem independência econômica. A maior parte da imprensa sempre dependeu da propaganda dos governos. Isto não seria problema caso estes governantes não pressionassem jornais e jornalistas, e se jornalistas e jornais democráticos não se deixassem pressionar para escrever elogios ou críticas desmerecidas. Nosso rumo deve ser sempre definido pela ética e pela virtude, coisas raras nestes tempos sombrios, cheios de ódio e intolerância. Dizia Joseph Pulitzer: “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma”.

Com a última mudança na direção do jornal, as pressões aumentaram ao ponto que tive que explicar o que era uma charge, e qual era o papel da sátira política em uma sociedade democrática e na imprensa livre. Fui indagado sobre quem me dava as pautas ao que respondi que as pautas eram os fatos, os quais pesquisava em profundidade, consultando várias fontes e colocando minha opinião na forma do jornalismo gráfico, caracterizado pela charge ou caricatura política. Fui advertido para não mexer em determinados temas e personagens, uma tarefa impossível no meio da putrefação política e ética em que se encontra o Brasil.

Quero agradecer às demonstrações de solidariedade de meus colegas, amigos e leitores por referencia a minha demissão sem justa causa e cuja verdadeira causa, de maneira resumida, expliquei neste texto.

Termino aqui, com este pensamento de Eurípedes:

“Todo o céu é da águia o caminho,

Toda a terra é do homem nobre a pátria”

Osmani Simanca 

Simanca


corrupcao_simanca_thumb

cartum_simanca_tvjumento_thumb

abada2012_thumb

simanca_darwin

Donald

14/06/2017 às 3:07 | Publicado em Fotografias e desenhos | 1 Comentário
Tags: ,

Esse vem do blog-irmão jlcarneiro.com


jardi_donald

Pelos

10/06/2017 às 3:51 | Publicado em Canto da poesia | Deixe um comentário
Tags: ,

 

democracia-representativa-foto

 


“PELOS (de ratos)

.

Pelos povos brasileiros

De Norte a Sul, Leste e Oeste

Pelos heróis do Nordeste

Por proletários guerreiros

Pelo suor dos roceiros

Pelo pão de cada dia

Pela carta de alforria

Festejada na senzala

E um Brasil que não se cala:

Meu NÃO para a hipocrisia!

 

Pelos que foram findados

Nos porões da ditadura

Aos que sofreram tortura

E aos que foram exilados

Por cada corpo chorado

Por toda mãe que sofria

E todo pai que não dormia

Chorando a perda de um filho

Por um país com mais brilho:

Meu NÃO pra demagogia!

 

Pelos mártires de Eldorado

Pelos milhões de Allendes

Por Betinho, Chico Mendes

E Marighella assassinado…

Por um povo maltratado

Padecendo de agonia

Que se enche de alegria

Vendo a água no sertão

Por nossa transposição:

Meu NÃO pra essa tirania!

 

Pelos que venceram a fome

Pela expansão do REUNI

Pelas bolsas do PROUNI

Pelo FIES, pra que some

Fazendo o pobre ter nome

Que só rico possuía

Medicina, Engenharia

Odonto, Fisio e Direito

Por um Brasil com respeito:

Meu NÃO à peniafobia!

 

Por Deus e por Oxalá

Por Cristo e por Maomé

Pela Umbanda e Candomblé

Por Buda e pelo Torá

Por Lutero e o Orixá

Por Kardec e por Maria

Pela fé que profecia

Por ateus e outros mais

Por sermos todos iguais:

Meu NÃO pra xenofobia!

 

Pelos pelos desses ratos

Eu sinto imensa vergonha

E pelos sonhos de quem sonha

Pra sempre seremos gratos!

Pelos brasis de retratos

De gente que pensa e cria

No teatro, na poesia

Na música, esporte e na dança

Por um país de esperança:

Meu NÃO pra essa oligarquia!

 

Pelos povos das favelas

Pelo nosso agricultor

A honra do professor

Mais comida nas panelas

Negros, índios: Raças belas

Direitos da minoria

O sonho da moradia

Por nossas grandes conquistas

Por um país sem golpistas:

MEU SIM À DEMOCRACIA!”

.

(Oséas Rodrigo Rego Ferreira – Pau dos Ferros/RN)

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: