NESTLÉ ESTÁ ‘ENVENENANDO’ A POPULAÇÃO BRASILEIRA, DENUNCIA REPORTAGEM DO THE NEW YORK TIMES

13/12/2017 às 3:58 | Publicado em Artigos e textos | Deixe um comentário
Tags: , , , ,

Sobre o tema de fundo, obesidade, nunca é tarde para lembrar o que Yuval Harari nos alertou em seu livro SAPIENS – UMA BREVE HISTÓRIA DA HUMANIDADE: um dos maiores doenças dos americanos do norte é a obesidade, e se juntássemos todos os recursos que são gastos com ela nos EUA daria para matar a fome no mundo !

E a pergunta que não quer calar: a obesidade reside na barriga-fome, ou no cérebro-insensatez ?

Sobre a questão política envolvida no caso da Nestlé e outros, o presente artigo esclarece:

De acordo com o jornal, um estudo constatou que mais da metade dos atuais legisladores federais do nosso país foram eleitos graças as doações feitas pela indústria de alimentos.


NESTLÉ ESTÁ ‘ENVENENANDO’ A POPULAÇÃO BRASILEIRA, DENUNCIA REPORTAGEM DO THE NEW YORK TIMES

As comunidades carentes são as mais afetadas pela indústria.

Com a onda dos alimentos orgânicos e da alimentação saudável, você já deve ter imaginado que as comidinhas industrializadas estão com os dias contados.

Que nada! Diversas empresas do setor estão investindo pesado nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e o resultado disso é uma piora significativa na saúde pública (e muito, muito mais gordurinhas).

Conforme noticiou o The New York Times, atualmente nosso país está enfrentando uma séria epidemia de obesidade. Existem 700 milhões de pessoas obesas no mundo, sendo que em países da America Latina, África e Ásia, os casos dobraram entre 1980 e 2015.

Para grande parcela dos nutricionistas, essa epidemia de obesidade está ligada às vendas de produtos industrializados, que cresceu 25% em todo mundo, de acordo com a publicação.

Nos países pobres, onde a população não tem fácil acesso a uma alimentação saudável e balanceada, o consumo rápido, barato e muitas vezes visto como “status” (por falta de orientação adequada, a população é convencida pela publicidade) vem contribuindo para sérios problemas de saúde que envolvem a obesidade, como a diabetes e a hipertensão, por exemplo.

Delivery perigoso

Para alcançar esse público mais carente, algumas empresas, como é o caso daNestlé, possuem um programa de vendedoras, que entregam os produtos de porta em porta pela comunidade.

The New York Times, https://www.nytimes.com/interactive/2017/09/16/health/brazil-obesity-nestle.htmlThe New York Times

– Vendedoras fazendo entrega em comunidade carente de Fortaleza.

Sem acesso a informação, esses consumidores acabam deixando-se conquistar pela popularidade da empresa, ou pelos anúncios nos rótulos que prometem vitaminas entre outros benefícios, e entregam a saúde de sua família aos produtos.

Resultado? Famílias pobres que, além de desnutridas, sofrem com a obesidade. Só na última década, a taxa de obesidade no Brasil quase dobrou, chegando a 20%, e o excesso de peso triplicou, para 58%. Por ano são 300 mil novos casos de pessoas diagnosticadas com diabetes tipo II. As crianças são as que mais sofrem.

Leia o rótulo

Em 2010 uma série de empresas brasileiras de alimentos atacaram as medidas que buscavam limitar os anúncios de comidas industrializadas destinadas às crianças, ao mesmo tempo que, segundo Carlos A. Monteiro, professor de Nutrição e Saúde Pública da USP, os interesses políticos iam na mesma direção.

“O que temos é uma guerra entre dois sistemas alimentares, uma dieta tradicional de alimentos reais produzida pelos agricultores ao seu redor e os produtores de alimentos ultraprocessados, destinados a serem consumidos em grandes quantidades e que, em alguns casos, são viciantes. É uma guerra, mas um sistema alimentar tem um poder desproporcionalmente maior que o outro”. – alerta o especialista.

Sobre a Nestlé

Muito presente na rotina alimentar das comunidades carentes, conforme observou a reportagem do The New York Times em uma visita a uma região pobre de Fortaleza, a marca recentemente reformulou vários de seus produtos, tornando-os mais saudáveis, porém, nem tão acessíveis assim.

Até pouco tempo, a empresa patrocinava um barco para levar seus alimentos às famílias mais afastadas, mas entre seus mais de 800 produtos, boa parte do que é oferecido e consequentemente solicitado por essas regiões são seus biscoitos recheados, pudins de chocolate, cereais e achocolatados repletos de açúcar.

“Por um lado, a Nestlé é líder mundial em fórmulas lactentes [para crianças] e produtos lácteos. Por outro lado, eles estão indo para o sertão do Brasil e vendendo seus doces”. – disse Barry Popkin, professor de nutrição da Universidade da Carolina do Norte.

Desde 1970 a empresa é alvo dos ativistas da saúde pública, seja devido ao marketing agressivo, que faz com produtos destinados ao público infantil, ou até suas tramoias políticas, como aconteceu em 2000, quando a Nestlé e outras empresas alimentícias barraram uma norma, sugerida para aOrganização Mundial da Saúde, que aumentaria para seis meses o tempo da amamentação com leite materno, ao invés de quatro.

Eram mais dois meses onde as mães alimentariam seus filhos com o leite materno sem precisar comprar os produtos das empresas. Resumindo, entre mais dinheiro e a saúde dos bebês, adivinha quem ganhou?

The New York Times, https://www.nytimes.com/interactive/2017/09/16/health/brazil-obesity-nestle.html

The New York Times

– Moradora mostra com orgulho a alimentação de suas filhas.

E como mudar?

O ideal seria que essas famílias (e todos nós!) diminuíssem o consumo desses alimentos, o famoso boicote. Mas como fazer a população deixar de consumir algo que realmente acreditam ser saudável?

De certo, fazer com que as empresas sejam mais claras em suas embalagens e em seus anúncios seria uma alternativa. Esclarecer para a população que, apesar do cereal ser rico em fibras e vitaminas, ele está recheado de açúcar e gordura ruim, talvez mude o comportamento dos consumidores.

Mas o problema é a dificuldade em bater de frente com a poderosa indústria alimentícia pela via legislativa. De acordo com o jornal, um estudo constatou que mais da metade dos atuais legisladores federais do nosso país foram eleitos graças as doações feitas pela indústria de alimentos.

Para contribuições nas campanhas, em 2014 a JBS concedeu U$112 milhões, aCoca-Cola deu U$6,5 milhões e o McDonald’s doou ~apenas~ U$561 mil.

The New York Times, https://www.nytimes.com/interactive/2017/09/16/health/brazil-obesity-nestle.htmlThe New York Times

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) até tentou mudar essa realidade propondo mais rigidez, porém, após dezenas de acusações feitas pelos advogados da indústria, “a mãe deve ter o direito de escolher o que dar para o filho” ou “estarão privando as crianças…“, a Agência retirou suas propostas de restrições, exceto uma, que exigia aos anúncios um aviso caso o alimento ou bebida não seja saudável.

Outras tentativas foram feitas, com o objetivo de regularizar essa situação, mas por questões políticas, os projetos criados pela Agência seguem congelados. Enquanto isso, os negócios da Nestlé e de muitas outras empresas do ramo continuam crescendo, junto com a nossa barriguinha e a piora da saúde pública.

Veja o documentário “How Junk Food is Transforming Brazil” (“Como a comida industrializada está transformando o Brasil”) produzido pelo NY Times (em inglês):

FONTE: http://sossolteiros.bol.uol.com.br/brasil-enfrenta-epidemia-de-obesidade-e-culpa-e-da-industria-alimenticia/

Anúncios

Saúde: derrubando mitos

11/12/2017 às 3:47 | Publicado em Midiateca | Deixe um comentário
Tags: ,

Interessante esse vídeo. Me fez lembrar aquela da manga com leite… Fazia muito mal aos donos de escravos que criaram essa lenda.


Vinhos

12/07/2017 às 3:43 | Publicado em Artigos e textos | 1 Comentário
Tags: ,

In vino veritas ! Mas vinho bom é vinho caro ? Quanto mais velho melhor ? Rolha de rosca denota vinho ruim ? E balançar a taça, para que serve mesmo ? É muito importante entender de uva ? Eu prefiro os chilenos de “Médio Corpo”. Confiram essas oito dicas úteis !

makro_especiale_tacas_vinho_20_03


8 CURIOSIDADES SOBRE VINHOS QUE TODO (NOVO) ADULTO DEVERIA SABER

Você é do tipo que adora encher o caneco, mas acredita que vinho é uma bebida cara e frescurenta demais para seu paladar?

O sommelier Rodrigo Bertin, fundador do projeto Vinho+, que busca desmistificar a imagem equivocada que as pessoas têm da bebida, compartilhou com a gente algumas curiosidades que podem mudar sua visão. Olha só!

1. Vinho bom é vinho caro?

Segundo o especialista, a afirmação é puro mito. Bertin revela que o vinho é semelhante a comida, cada um tem uma preferência. O que pode ser saboroso para uns, pode não cair bem para outros.

É de costume das pessoas que decidem se arriscar no mundo dos vinhos, seguir indicações de especialistas e isso pode acabar gerando uma experiência frustrada, já que o paladar do especialista certamente não será o mesmo que um “iniciante”, logo o sabor não será tão agradável, diz o sommelier.

“Portanto se aquele vinho de R$ 30 te satisfaz, esse sim é o melhor vinho para você e não há preço que diga que você está errado.” – aconselha Bertin.

Mais Destinos, https://maisdestinos.com/colunistas/ranking-dos-5-vinhos-mais-caros-do-mundo.html

Mais Destinos

– “Richebourg Grand Cru”, eleito um dos vinhos mais caros do mundo (15 mil euros)

2. Quanto mais antigo, melhor?

Olha só outra mentirinha que nos fizeram acreditar. O profissional revela que atualmente 80% dos vinhos encontrados no mercado foram produzidos para consumo imediato, apenas 5% são aqueles que devem ser guardados por 10 anos ou mais.

Sendo assim, nada de comprar um estoque de vinho e deixá-los reservados com a intenção de torná-los melhores. Você pode tomar um vinho “estragado” no final das contas, revela o profissional.

Wine Picker, http://www.winepicker.co.uk/blog/wine-improves-age-older-get-better-like/

Wine Picker

3. “Rolha” de rosca só tem em vinho ruim?

Adivinha só? Essa é outra informação falsa, garante o sommelier. Como falado acima, a maioria dos vinhos são feitos para consumo imediato e a rolha em rosca é capaz de vedar completamente a garrafa, mantendo o frescor do vinho, como se estivesse acabado de sair da vinícola.

Produtos Finos, http://www.produtosfinos.com.br/vinhos/rolha-de-vinho-conheca-os-tipos/

Produtos Finos

4. Por que diabos giram o vinho dentro da taça antes de beber?

Para imitar os galãs de cinema? Pagar de entendido? Pura fresura? Nada disso, o especialista revela que esse movimento serve para oxigenar a bebida e, assim, liberar os seus aromas.

Mas o especialista alerta, não fique balançando a taça o tempo todo. Se o aroma já exalou na primeira balançadinha, não há necessidade de repetir o movimento toda hora.

 

5. Para tomar vinho, eu preciso entender de uvas?

O sommelier revela que não acha realmente essencial entender sobre as uvas apenas para quem curte umas taças da bebida. Segundo ele, esse entendimento seria um passo avançado.

Antes de entender sobre as uvas, Bertin revela que seria mais interessante dominar outros parâmetros que envolvem a bebida, como o que é um vinho leve, médio corpo ou um vinho encorpado, por exemplo. Para nossa sorte, o profissional revela tudo isso nos tópicos abaixo.

Moonshiners Club, http://www.moonshiners.club/how-to-make-homemade-grape-wine-recipe/

Moonshiners Club

6. O que é vinho Leve?

De acordo com o especialista, os vinhos leves são aqueles fáceis de beber, menos alcoólicos (até 13%) e bastante frutados. Até que não é chegado na bebida, tem maiores chances de saborear com prazer um vinho leve, que não “amarra a boca”.

Wine Chef, http://winechef.com.br/cinco-coisas-que-voce-nao-sabia-sobre-o-vinho-branco/

Wine Chef

7. O que é um vinho Médio Corpo?

Como o nome sugere, são os medianos, ou seja, nem os muito leves nem os super encorpados. Os vinhos de médio corpo são versáteis, levemente encorpados, possuem uma graduação alcoólica entre 13 e 14%, aromas de frutas maduras e podem ter um leve toque amadeirado, explica o profissional.

Se você já esta achando o vinho leve uma delicinha, talvez seja o momento de arriscar um corpo médio, que tal?

Vix, http://www.vix.com/pt/bdm/corpo/quantas-calorias-tem-sua-taca-de-vinho-compare-o-branco-com-o-tinto

Vix

8. O que são vinhos Encorpados?

Vinhos mais encorpados são aqueles mais “pesados”, graduação alcoólica mais elevada (mais de 14%), aromas de frutas bem maduras ou compota de fruta e que podem ser bem amadeirados, revela o profissional. Perfeitos para acompanhar carne, por exemplo.

Los 40, http://los40.com/los40/2017/04/27/album/1493288529_162712.html

Los 40

Imagem de capa: Huffington Post

FONTE : http://sossolteiros.bol.uol.com.br/8-perguntas-curiosas-sobre-vinhos-respondidas-por-um-sommelier/

Cuba é o primeiro país do mundo a erradicar transmissão materna de HIV e sífilis

07/06/2017 às 3:03 | Publicado em Midiateca, Zuniversitas | Deixe um comentário
Tags: ,

A pergunta é sempre a mesma: por que uma notícia tão importante como essa não sai na mass mídia nossa de cada dia ?

Cuba


Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: