O RESTANTE É COMPLEMENTO

16/06/2022 às 2:10 | Publicado em Artigos e textos | 1 Comentário
Tags: , ,

Depois que Armando Nogueira e João Saldanha nos deixaram, para mim quem melhor escreve sobre futebol (só futebol ?) é TOSTÃO , craque da bola e das palavras.Confiram essa crônica e certamente vão concordar comigo.


O RESTANTE É COMPLEMENTO  Tostao

O tempo de esplendor de um jogador de futebol é variável, por inúmeros motivos físicos, técnicos e emocionais e pela idade, que não tem data marcada para iniciar o declínio.

Ronaldinho Gaúcho foi magistral por pouco tempo, quando ganhou duas vezes seguidas o título de melhor jogador do mundo. O que aconteceu? Dizem que ele renunciou à carreira de atleta. Falam sempre isso quando um craque está em queda.

Ou seria outra razão? O fato de que Ronaldinho foi espetacular durante dois anos porque encontrou, no Barcelona e na cidade inspirada em Gaudí, as condições ideais para ele unir a técnica com a fantasia e os efeitos especiais. Os dois anos é que teriam sido atípicos, e não o restante da carreira, que foi excelente, massem a magia da época de Barcelona.

Na Copa do Mundo veremos muitos veteranos, pela idade e/ou porque são destaques em suas seleções há bastante tempo, como Thiago Silva, Daniel Alves e Neymar, no Brasil; Pepe e Cristiano Ronaldo, em Portugal; Messi, na Argentina; Busquets, na Espanha; Müllere Neuer, na Alemanha,todos em condição de brilhar.

Quando um veterano falha em dois ou três jogos, logo o rotulam de acabado, mesmo havendo outras razões para os erros. Se Thiago Silva e Daniel Alves não forem muito bem na Copa e o Brasil perder, os comentários já estão prontos, de que Tite levou jogadores já decadentes. Muitos acham que Thiago Silva joga bem no Chelsea porque é protegido por mais dois outros zagueiros. Esquecem que, na Seleção Brasileira, ele joga muito melhor. Na lateral direita, Tite tem a opção de escalar Daniel Alves, quando necessário, como um lateral armador.

Müller continua titular da seleção alemã. Ele, que nunca vi driblar nem fazer um lance de efeito,sempre foi eficiente e decisivo em poucos lances. Esses têm sido cada vez menos frequentes, porém, parece que os torcedores, o técnico e a imprensa ainda confiam muito nele.

Cristiano Ronaldo e Messi vão dar tudo na Copa, pois sabem que é a última, ainda mais que nunca foram campeões mundiais pelas seleções. Lembro de Pelé, que era criticado antes da Copa de 1970, por não ter a mesma velocidade e juventude.

Pelé se preparou como nunca para o Mundial, para mostrar ao mundo que ele era o eterno rei. Não sei se vai ser a última Copa de Neymar, mas ele,se o PSG deixar, deveria se preparar melhor fisicamente para a competição, para ninguém ter dúvidas de que é um dos grandes jogadores da história do futebol.

Existem muitos mistérios no futebol sobre as razões de declínio de grandes jogadores. Além dos problemas físicos e técnicos e da idade, há os emocionais, como a ansiedade, a depressão e a perda da gana de brilhar a cada jogo. Nos últimos dias, vi Hazard entrar no segundo tempo, pela seleção da Bélgica. Ele, que foi excepcional e vibrante no Chelsea e na Copa de 2018, continua sem inspiração, transpiração e apático, como tem sido quando entra no Real Madrid.

Freud explica

Freud, em um artigo que escreveu, sobre a análise de um grupo de pessoas de diversas áreas que, surpreendentemente, perderam prestígio e dinheiro, chamou-os de arruinados pelo sucesso. O motivo principal, segundo Freud, seria um sentimento de culpa inconsciente de não se acharem merecedores do que tinham conquistado.

O que move o ser humano, de todas asidades, é o desejo, a ambição, a ânsia de se superar, sem perder a percepção da razão, dos valores éticos e da realidade. A vida é sonho.O restante é complemento.

(Tostão)

FONTE: JORNAL A TARDE, SALVADOR-BA, 15.06.2022

ANTES DO PENSAMENTO

20/03/2022 às 19:28 | Publicado em Artigos e textos | Deixe um comentário
Tags: ,

Para fechar o domingo, publico aqui mais uma excelente crônica do craque Tostão. Para mm ele hoje é quem melhor escreve sobre futebol no Brasil. Futebol ? Também. Nesse de hoje ele cita nada menos que Clarice Lispector, Armando Nogueira e Fernando Pessoa.

Exercicio_Cartum_Jose_Rosa_Dez-2020


ANTES DO PENSAMENTO  TOATAO

Na eliminação do Fluminense na Libertadores, para o Olímpia, do Paraguai, o tamanho do gramado parecia muito maior que o máximo permitido. Os espaços eram enormes para as duas equipes, uma afronta ao futebol moderno, como se fosse uma pelada oficial.

O Fluminense não marcou com oito ou nove jogadores próximos à área para contra-atacar,como fez o América, com sucesso, contra o Barcelona de Guayaquil, nem pressionou para tentar recuperar a bola antes do gol.Não foi ativo nem reativo.

O Fluminense jogou com três zagueiros, com Felipe Melo dentro da área, marcando o goleiro Fábio, dois alas encostados à lateral, três na frente e apenas dois jogadores no meio-campo, para preencher um grande espaço. Não havia aproximação dos atletas. O time perdia facilmente a bola.

Os erros são do técnico e dos jogadores, assustados, paralisados com a pressão paraguaia, mas nenhuma decepção justifica a violência dostorcedores do Fluminense.

Já no clássico entre Palmeiras e Corinthians, o tamanho do gramado parecia pequeno, pela pressão para recuperar a bola, especialmente feita pelo Palmeiras. Abel Ferreira e os jogadores não deixaram o Corinthians ter a bola, como Vítor Pereira planejava. O volante Danilo marcava Renato Augusto de perto, de uma área à outra. A marcação do Palmeiras era individual, mas respeitando os setores.

Gosto muito das estratégias, mas o que mais me encanta são os lances bonitos, imprevisíveis,como o passe dado por Renato Augusto, por cima do zagueiro, para Fagner, que perdeu o gol, na única vez em que Danilo deixou Renato Augusto em paz.

Mas o lance mais bonito da semana foi o do jovem meio-campista Pedri, do Barcelona, na vitória sobre o Galatasaray, quando, sem tocar na bola, driblou um zagueiro, depois outro, deixando os dois no chão, para tocar no canto.O treinador Xavi sorriu. Deve ter se lembrado do companheiro Iniesta.

A ucraniana Clarice Lispector, craque da literatura, era obcecada pelo que havia antes do pensamento, antes da palavra. Ela disse: “Escrever é o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é palavra. Quando essa não-palavra – a entrelinha – morde a isca, alguma coisa se escreveu”.

A improvisação e a execução de belos lances do futebol têm a ver com o desejo que está antes do pensamento. O craque, em uma fração de segundo, não pensa, faz. Freud diria que é um saber inconsciente, pré-consciente. Ele sabe, mas não sabe que sabe.

O mestre, jornalista Armando Nogueira, falava que esses espetaculares lances ocorrem por um reflexo medular, sem passar pelo cérebro, pela consciência.Os atuais neurologistas dizem que é uma inteligência espacial, cinestésica. Os craques,sem pensar, percebem tudo o que está à volta e calculam a velocidade da bola, dos companheiros e dos adversários.

O poeta Fernando Pessoa falaria que muitas coisas não têm explicação, têm existência. O craque é.

Liga dos Campeões

Dos oito times classificados para as quartas de final, apenas Benfica e Villarreal não estão entre os candidatos ao título. Em jogos mata-mata, pode haver surpresas. O Atlético de Madrid não tem o brilho dos mais festejados, mas sabe jogar na defesa e contra-atacar. A eliminação do Manchester United pelo Atlético não foi surpresa.

Homenagem

Parabéns à Formiga, grande jogadora da seleção brasileira, presenteemsetecopasdomundo, imortalizada na calçada da fama do Mineirão. Estou contente de estar ao lado dela.

(Tostão)

FONTE: JORNAL A TARDE, SALVADOR-BA, hoje.

Política com Vatapá

03/08/2021 às 3:43 | Publicado em Artigos e textos | Deixe um comentário
Tags: ,

Porque sorrir é preciso ! Essa vem da coluna Política com Vatapá, do jornal A TARDE, Salvador-BA.

bola_de_futebolFrog isolated on white backgroundsmile-removebg-preview


Dirran, o craque

Conta César Oliveira, advogado, torcedor apaixonado do Bahia, que Dirran, jogador do Rio Grande do Norte, entroncadinho, pernas curtas e meio tortas, virou sensação. Lá um dia, jogando pelo ABC, fez gol decisivo na Copa do Brasil, o locutor da Rádio Poti não conteve a alegria:

– Dirran é um craque, um craque! Revelação do futebol potiguar!

O sucesso bateu forte em Natal, era Dirran pra cá, Dirran pra lá, ele pautando todas as conversas de botequim; um jovem repórter da rádio Jovem Pan, de São Paulo, se interessou, aproximou-se dele, encostou o microfone:

– Dirran, por acaso você tem parentes na França? Esse seu nome é de descendência francesa?

E Dirran, um tanto encabulado, de cabeça baixa respondeu:

– Não sinhô, eu sou daqui mesmo… meu apelido é Cu de Rã, mas como num pode falar na rádio, o pessoal abreveia.

Diz César que Dirran superou Pelé, pelo menos no folclore do futebol.

(Levi Vasconcelos)

FONTE: JORNAL A TARDE, SALVADOR-BA, 10.07.2021

Canal ZEducando: SEXTOU COM LIVROS -“SÓ OS PROFETAS ENXERGAM O ÓBVIO”, de Nelson Rodrigues

30/07/2021 às 8:18 | Publicado em Baú de livros, Midiateca | Deixe um comentário
Tags: , , ,

Neste vídeo do Canal ZEducando de hoje comento o livro “SÓ OS PROFETAS ENXERGAM O ÓBVIO”, do genial Nelson Rodrigues. No início faço um breve histórico da vida e obra deste que foi um dos maiores escritores e dramaturgos do Brasil.


Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: