Bastidores (Veríssimo)

12/09/2009 às 5:02 | Publicado em Artigos e textos, Piadas e causos | 3 Comentários

Para este sábado, e em alusão ao mais recente imbróglio do governo federal, posto artigo hilário de Veríssimo publicado no O GLOBO de 10/09/09:

BASTIDORES  Verissimo_sax

Especula-se que a vinda do Sarkozy ao Brasil foi precedida de uma intensa negociação diplomática entre Brasil e França em torno de uma única dúvida: se a Carla Bruni viria ou não viria junto. Quando o governo francês anunciou que ela definitivamente não viria, teria havido uma reunião de emergência no Planalto, com a participação do Itamaraty e dos ministros da Defesa e da Fazenda, quando ficara decidido que o Brasil concordaria em comprar helicópteros franceses, com a condição de que a Carla Bruni acompanhasse o marido. O Sarkozy teria dito que infelizmente ela tinha um compromisso previamente marcado e não poderia vir. O governo brasileiro insistira: compraria, além dos helicópteros, 18 aviões, se a Carla Bruni também viesse. A chancelaria francesa se desculpara: a senhora Sarkozy, infelizmente, não poderia atender ao convite. O Brasil então teria feito outra proposta: os helicópteros e mais 36 aviões. A própria Carla Bruni escrevera um bilhete muito gentil ao Lula, agradecendo o carinho dos brasileiros, etc. mas reafirmando que, infelizmente, não poderia vir. Nova reunião de emergência e nova oferta brasileira: os helicópteros, os 36 aviões e mais dois submarinos. Nova resposta francesa: infelizmente… Então Lula autorizara a proposta final. O Brasil compraria os helicópteros, os 36 aviões e TRÊS submarinos, sendo um nuclear, e a França ainda poderia levar o que quisesse do pré-sal, com desconto, se a Carla Bruni viesse junto. Aliás, se viesse a Carla Bruni, o Sarkozy nem precisava vir. O negócio estava fechado. Os franceses aceitaram. Por isso grande foi a decepção quando a porta do avião se abriu e o Sarkozy apareceu sozinho.

Depois ele explicou por que, à última hora, a mulher não pudera vir:

– Enxaqueca.

Mas aí ficaria chato o Brasil retirar sua oferta.

Claro que esta é apenas uma versão do que teria havido nos bastidores do grande negócio. Outra, menos verossímil, é que o Sarkozy é apenas um vendedor com muita sorte.

UM DIA  (Da série “Poesia numa hora destas?!”)

Não esquente, não esquente:  um dia ainda vamos rir de tudo isto histericamente.

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. […] boa essa crônica do Veríssimo de ontem. Só discordo dele porque acho que o problema gravíssimo é um passo antes, com o Temer. […]

  2. […] Veríssimo, brilhante e hilário como sempre, fechando um ano, iniciando outro. […]

  3. […] a semana com mais um bom e hilário texto de Veríssimo ! Há coisas que siplesmente não se consegue […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: